Especial: As 10 piores contratações da história do Chelsea

Torres e Mikel em campo- duas desilusões numa só foto ( Foto: calciomercato.com)
Torres e Mikel em campo: duas desilusões numa só foto (Foto: calciomercato.com)

Enquanto a temporada 2015-2016 não começa e o Chelsea não volta a campo em busca de mais troféus, a equipe do Chelsea Brasil projetou uma série especial que vai ao ar durante o mês de julho para relembrar grandes marcos e nomes da história do clube. Hoje, continuamos o especial com outro Top 10: o das piores contratações do clube.

Desde que Roman Abramovich assumiu a liderança do clube, muitos jogadores foram contratados, e se alguns jamais serão esquecidos devido ao bom desempenho em campo, outros também não serão facilmente esquecidos – todavia, devido ao mau desempenho em campo.

Assim, trabalhando com a noção de expectativa/realidade e não esquecendo também o lado financeiro, elaboramos uma lista com as 10 piores contratações do Chelsea.

10- Khalid Boulahrouz

Esta imagem define a carreira de Boulahrouz no Chelsea ( Foto: dailymail.com)
Esta imagem define a carreira de Boulahrouz no Chelsea (Foto: dailymail.com)

Khalid Boulahrouz chegou ao Chelsea em 2006 e até começou bem, com excelentes exibições contra clubes como o Liverpool e o Barcelona. No entanto, enquanto a temporada avançava o holandês acumulava lesões atrás de lesões, e a sua forma foi decaindo com o tempo. No empréstimo ao Sevilla não teve sucesso, e foi vendido por menos de metade do preço a que foi contratado, iniciando uma trajetória errante por muitos clubes.

9- John Obi Mikel

Mikel já fez 224 jogos com o Chelsea- marcou dois gols ( Foto: theguardian.com)
Mikel já fez 339 jogos com o Chelsea- marcou dois gols (Foto: theguardian.com)

A favor de John Obi Mikel está a sua qualidade defensiva e posicional (principalmente porque pouco se move). Contra o nigeriano está a sua lentidão, falta de qualidade de passe, visão de jogo e claro – o remate, são apenas cinco gols em sua extensa passagem por Stamford Bridge. Após 339 jogos com a camisa 12, o jogador nunca conquistou os torcedores, e foi passando de jovem promessa a eterna promessa e à atual condição: eterno suplente. E pensar na guerra contra o Manchester United que foi a sua contratação.

8- Glen Johnson

Johnson apenas participou em quatro jogos na Premier League em 2005/2006 (Foto: bbc.com)
Johnson apenas participou em quatro jogos na Premier League em 2005/2006 (Foto: bbc.com)

Glen Johnson até começou bem (como a maioria das desilusões) mas com o passar das temporadas o lateral promissor passou a prometer cada vez menos. O inglês nunca conseguiu eliminar os seus pontos fracos: o apoio nas laterais e o um para um. E claro, custou mais (£6M) do que deixou (£4M).

7- Mateja Kezman

Kezman celebrando um dos seus raros gols pelo Chelsea ( Foto: abc.net)
Kezman celebrando um dos seus raros gols pelo Chelsea (Foto: abc.net)

Mateja Kezman foi barato e não deixou prejuízo (deixando um lucro exíguo), mas foi uma das grandes desilusões já contratadas pelos Blues. O jogador que era considerado um ídolo e um matador no PSV Eindhoven não foi o mesmo que se apresentou em Londres. De 38 golos em 43 jogos em sua última temporada na Holanda, o jogador foi a sete em 41 encontros na Inglaterra – alta expectativa, grande fracasso.

6- Deco

Deco foi bastante irregular ( Foto: telegraph.com)
Deco foi bastante irregular (Foto: telegraph.com)

Deco foi um jogador de altos e baixos na sua carreira no Chelsea, mas teve mais baixos que altos. Embora tenha tido momentos de brilho, esteve longe de ser o mesmo jogador do Porto e do Barcelona durante a maior parte do seu tempo em Londres, e, no geral, foi muito irregular, não correspondendo à grande expectativa que cercou a sua contratação. Além disso, deixou prejuízo de £7M, saindo em transferência gratuita.

5- Shaun Wright-Phillips

Wright-Phillips foi uma desilusão não só para o Chelsea como para toda a Inglaterra (Foto: theguardian.com)
Wright-Phillips foi uma desilusão não só para o Chelsea como para toda a Inglaterra (Foto: theguardian.com)

Shaun Wright-Phillips foi contratado pela astronômica verba de £22M, mas nunca se afirmou completamente, sendo suplente na grande maioria de sua trajetória em Stamford Bridge. Com pouca visão de jogo e muita correria, o winger também pouco marcava: em 125 jogos fez 10 gols. Além disso, foi vendido por cerca de £8M. Para mais, Wright-Phillips é mais um jogador que podemos definir como eterna promessa.

4- Juan Sebastián Verón

Veron custou, aproximadamente, 500 mil libras por jogo ao Chelsea (Foto: theguardian.com)
Veron custou, aproximadamente, 500 mil libras por jogo ao Chelsea (Foto: theguardian.com)

Ok, é certo que La Brujita foi uma desilusão ainda maior em Old Trafford. Não obstante, ainda assim, este argentino deixou muito a desejar em Stamford Bridge. Contratado por £15M (cerca de metade do valor que o Manchester United havia pago), fez apenas 13 jogos pelo Chelsea, marcando um gol, apenas. Tal como em Manchester, evidenciou a sua principal debilidade em Londres: era lento – e na Premier League isso é fatal.

3- Andriy Shevchenko

A imagem de Schevchenko no Chelsea: a vedeta que não se esforça (Foto: theguardian.com)
A imagem de Schevchenko no Chelsea: a vedeta que não se esforçava (Foto: theguardian.com)

O que você esperaria se o Chelsea contratasse Lionel Messi ou Cristiano Ronaldo, ambos vencedores da Bola de Ouro? Certamente, gols. E era isso que esperávamos de Andriy Shevchenko, vencedor do referido prêmio em 2004 e contratado em 2006 por £30,3M. A despeito disso, Shevchenko não marcava. Na Inglaterra, parecia que o ucraniano sofria um enorme bloqueio à frente da baliza e em 77 jogos marcou 22 gols. Durante o seu tempo em Londres, foi, quase sempre, suplente de Didier Drogba. Além disso, passou boa parte do tempo lesionado.

2- Adrian Mutu

A carreira de Mutu numa foto ( Foto: kaisermagazine.com)
A carreira de Mutu numa foto (Foto: kaisermagazine.com)

O romeno chegou ao Chelsea e até começou bem, com quatro gols em três jogos na Premier League. Depois, a nível desportivo, essa temporada de 2003/2004 não lhe correu tão bem, mas o pior de Adrian Mutu nem foi isso. Em Setembro de 2004, acusou positivo num teste de cocaína. Foi demitido e entrou depois numa disputa legal contra o Chelsea, visando o recebimento de uma indenização. A batalha jurídica foi de recurso em recurso, tribunal em tribunal e acabou em 2010 com Mutu condenado a pagar 17M de euros ao Chelsea. Ainda hoje não se sabe se pagou a multa ou não.

1- Fernando Torres

Torres foi a pior contratação de sempre do Chelsea (Foto: dailyfootballnews.com)
Torres foi a pior contratação de sempre do Chelsea (Foto: dailyfootballnews.com)

O primeiro lugar é indiscutível. Fernando Torres simplesmente arruinou a sua carreira no Chelsea. Marcou poucos gols importantes, foi o jogador mais caro da história do clube e foi vendido a custo zero. Em 172 jogos marcou 45 gols, mas a apatia com que jogava e a sensação de que não estava em campo eram uma constante, além das claras oportunidades que falhava na cara do gol. No Chelsea, Torres viu se tornarem frequentes os longos períodos sem marcar e os poucos gols que anotava eram quase novidades. Torres foi a pior contratação da história do Chelsea.

Category: Conteúdos Especiais

Tags:

Article by: Francisco Moita