David Luiz - Volta ao Chelsea - Dois Lados - 09/2016

Dois Lados: Valeu a pena trazer David Luiz de volta?

Uma surpresa marcou o último dia de transferências do mês de agosto. A contratação de David Luiz dividiu os torcedores blues. Existem boas razões para ser a favor ou contra a chegada do brasileiro, ex-número 4. O quadro Dois Lados debate e ilustra os motivos positivos e negativos da volta do zagueiro paulista. De um lado, Thiago D’Almeida que acredita em uma boa aquisição; do outro, Thiago Okada enumera os motivos para duvidar do potencial de sucesso do atleta.

Leia Mais: Oficial: David Luiz está de volta ao Chelsea

Por que contratar?

A volta de David Luiz ao Chelsea significa muito mais do que uma transação polêmica, envolvendo expectativas, críticas e posições, pois pode ser uma redenção na carreira do jogador, algo que motive o brasileiro a usar toda sua vontade, sempre em evidência, para uma passagem ainda melhor pelo clube do oeste de Londres. Após ganhar o respeito e a admiração da torcida dos Blues, chegando ao posto de ídolo, colecionando títulos, incluindo a Champions League 2011/12, e fazendo grandes participações vestindo a camisa azul, o zagueiro de 29 anos retomou seu caminho à Stamford Bridge.

Após ser duramente criticado, mesmo sendo essencial para a seleção brasileira em diversas partidas, na Copa do Mundo 2014,  e cometer algumas falhas no ex-clube, Paris Saint-Germain, mesmo levantando muitos troféus, como dois títulos da Liga da França, o jogador buscará cumprir o objetivo que lhe será cobrado: ser o grande zagueiro que encantou os torcedores ingleses em sua primeira passagem pelo maior de Londres.

Vale destacar que o técnico, Antonio Conte, possui grande experiência quando o assunto é zaga, principalmente por ser da escola italiana, conhecida por possuir um sistema defensivo muito forte e responsável. O trabalho do novo manager será manter o potencial, indiscutível, de David Luiz, focado no que a posição pede (exige, na verdade), ou seja, ser um pilar na defesa e subir para auxiliar no ataque apenas em momentos oportunos. Outros pontos interessantes de analisar são baseados em outra contratação que pode complementar o desenvolvimento do brasileiro, pois, N’ Golo Kanté vem sendo um “ponto de segurança” nas últimas partidas e o seu posicionamento (recuado) não favorece muito o avanço dos zagueiros, principalmente em momentos que a defesa precisa estar sólida, atenta e guardando espaços para não levar riscos de gol. Já em jogadas de ataque, Luiz pode ajudar mais, já que Kanté auxiliará na parte defensiva, quase ao lado dos zagueiros (isto foi discutido no Bluecast 71 – Um sonho possível? Em relação ao apoio do francês à defesa, quando os laterais atacam).

127209191_luiz_410095c
Daviz Luiz marca usando a camisa do Chelsea, em sua primeira passagem pelo clube (Foto: Times)

O jogador já foi fundamental nos times que passou e realmente possui uma excelente qualidade ofensiva, faz golaços de falta, chuta e cabeceia muito bem e possui faro de gol, mas, é necessário, principalmente depois da temporada passada, em que pecamos no sistema defensivo, não correr riscos desnecessários.

No geral, o Chelsea fez ótimas contratações, como Batshuayi e Kanté, que já demonstraram seu valor atuando nas primeiras rodadas desta Premier League. Resta observar, torcer e (se possível) apoiar ao invés de criticar os “quase” novos jogadores: Eduardo, Marcos Alonso e David Luiz.

Todos merecem oportunidades, principalmente, quando o assunto é: amor à profissão, torcida e tudo que o futebol representa. Sempre admirei este jogador por estes fatores, hoje em dia, é mais comum rir e ridicularizar um choro sincero de quem queria ver sua nação feliz, do que criticar (com argumentos) jogadores que fazem corpo mole e mascaram um potencial incrível, com estrelismo, individualismo e falta de comprometimento com o clube.

A vontade, qualidade e carisma deste zagueiro, mais a paixão de Conte, podem contagiar todo o elenco, que já está motivado com uma ótima sequencia de vitórias e apoio incondicional da torcida, formando assim, um time mais unido, experiente e objetivo. Seja bem vindo de volta, Geezer!

Thiago D’Almeida é redator no Chelsea Brasil

Por que não contratar?

David Luiz viveu (e também nos deu!) sim bons momentos no Chelsea. Não confunda as críticas com ingratidão, pois elas são baseadas em fatos. David Luiz foi um personagem, no mínimo, memorável em sua passagem pelos Blues, mas sabemos que nem tudo são flores.

Provavelmente os pontos mais criticados no zagueiro brasileiro são sua inconsistência e falta de concentração. Apesar de ter bons fundamentos defensivos e técnicos, é muito comum vê-lo em altos e baixos e tomando decisões erradas, e isso pode ser fatal para um zagueiro, como talvez tenha sido para ele, que aparenta estar queimado na seleção e com os brasileiros, sendo alvo de constantes piadas na internet.

Ao mesmo tempo que seu carisma traz vantagens, também pode trazer desvantagens, pois ele parece tão emocionalmente ligado nos jogos, que às vezes prefere fazer o bonito para o público, em vez do objetivo para o time (e lembre-se do que falei sobre os erros, tornando o bonito em feio).

David Luiz defenderá o PSG da França após ser o zagueiro mais caro da história (Foto: SkySports)
David Luiz defendeu o PSG após ser o zagueiro mais caro da história (Foto: SkySports)

Agora um ponto mais pro pessoal, também não podemos esquecer o gol que ele fez contra nós no PSG x Chelsea, onde, em pleno Stamford Bridge, o ex-embaixador dos Blues comemorou – e muito. Tudo bem que ele não é nenhum ídolo, mas pela passagem vitoriosa e identificação com o torcedor, a comemoração poderia ter sido talvez mais discreta. Mas entendemos, o jogo estava acirrado, era jogo de Champions e, quem sabe, uma pequena vingança contra o Mourinho.

Além desses pontos, sabemos que o mercado está inflacionado e, portanto, difícil. Hoje em dia, para qualquer jogadorzinho bem falado, já pedem aos grandes clubes pelo menos £30m. Por outro lado, esse não é um problema que realmente precisaríamos nos preocupar se, em vez de olharmos para o mercado, olhássemos para nós mesmos. Nossa vitoriosa base conta com jogadores – Christensen, Kalas e Aké – que já mereciam a oportunidade de ajudar o time principal. Afinal, pra que investirmos em uma base, se não vamos aproveitá-la?

Ainda no ponto de vista financeiro, essa é uma transferência, no mínimo, estranha. Em 2011, trouxemos David Luiz por €25 milhões + Matic em troca. Em 2014, compramos Matic de volta, pelos mesmo €25m do David Luiz. No mesmo ano, vendemos David para o PSG, numa grande negociação para nós, fechada em £50m. Agora, perto dos 30 anos e bem longe do auge, o trouxemos de volta por um valor estimado em £35m. Dá para entender?

Por fim, o David Luiz é um jogador que ainda pode sim contribuir para o time. Sem dúvida, ele é um jogador que seria aceito pela grande maioria dos times. Mas se pararmos para analisar o contexto, estamos, resumidamente, recomprando um jogador que foi bem questionado em seu ex-clube, que está agora com 29 anos, por uma quantia significativa, tendo em vista os fatos acima citados. Fica então a dúvida mais uma vez no ar: nossa questionável diretoria novamente tomou a melhor decisão?

Thiago Okada é redator no Chelsea Brasil

Compartilhe

Comments

Category: Conteúdos Especiais

Tags: