Mesmo sem vitória no Old Trafford, Hiddink elogia postura dos jogadores no clássico: “Fomos bem organizados”

(Foto: Chelsea FC)

No segundo jogo sob o comando de Hiddink, mais um empate para o Chelsea (Foto: Chelsea FC)

Sem poder contar com os três atacantes que têm a disposição no elenco, já que Diego Costa cumprira jogo de suspensão pelo acúmulo de cartões amarelos, Loic Rémy esteve fora por contusão e com Falcao García ainda se recuperando de lesão, Guus Hiddink optou por lançar Eden Hazard como jogador de ataque do Chelsea para o confronto que terminou empatado por 0 a 0 contra o Manchester United, no Old Trafford.

Leia também: Com brilho de goleiros, Chelsea e Manchester United empatam sem gols

Para o último jogo dos Blues no ano de 2015, o comandante interino se decidiu por um time mais leve e mais rápido, com o camisa 10 fazendo o papel de centroavante. Logo após o apito final, Hiddink falou sobre a atuação da equipe e os problemas que tinha para o ataque.

“Taticamente esteve tudo bem e defensivamente fomos bem organizados. Nós não tínhamos força máxima para encarar o Manchester United como todos sabem, já que tínhamos alguns problemas na posição de atacante devido à suspensão (de Costa) e lesões de (Rémy e Falcao) e por isso tivemos que pensar em como resolver esse problema”.

Hiddink apostou na versatilidade e na capacidade do capitão da Seleção Belga, Hazard, para liderar a frente azul. O treinador holandês citou também a boa partida dos dois goleiros, Thibaut Courtois e David De Gea, que seguraram o placar de 0 a 0.

“Hazard já tinha feito isso antes (jogar como homem de frente) e ele é capaz de fazê-lo porque  é um jogador muito versátil. Estou satisfeito porque nós tivemos algumas boas oportunidades na segunda metade. O United pressionou apesar de não criar várias chances.

As duas melhores oportunidades foram salvas pelos goleiros, De Gea e Courtois. Então não vencemos, mas temos que considerar a situação em que o Chelsea esteve e está”.

Apesar do segundo empate consecutivo, o Chelsea chegou a marca de três jogos invictos na Premier League e com o ponto conquistado, o time subiu uma posição na tabela de classificação, terminando a 19ª rodada na 14ª colocação. Hiddink falou sobre a temporada ruim e a ambição que os jogadores têm mostrado para superar a má fase.

“Os jogadores têm experimentado uma primeira parte de temporada muito ruim. Eles têm que se levantar e é isso que temos conversado no vestiário. Todo mundo está convencido de que não poderíamos continuar no mesmo caminho e nós mostramos isso nos últimos três jogos.

É normal ver o caráter e a vontade dos jogadores, mas eles têm mostrado muita ambição nos últimos três jogos. Isso é o que estamos pedindo e automaticamente, quando todos estiverem prontos (sem lesões e suspensões), esperamos então usar a qualidade dos jogadores”.

Finalizando, o técnico comentou sobre a ambição e a confiança que estão retornando ao elenco e a ausência de Cesc Fàbregas, que, poupado, deu lugar a John Obi Mikel no meio de campo.

“Eu estaria mais preocupado se houvesse falta de confiança ou ambição, mas eu não vejo isso no momento com esta equipe. Fàbregas esteve com febre e vamos ver como ele estará depois de amanhã”.

O Chelsea voltará a campo no próximo domingo (03/01), contra o Crystal Palace no Selhurst Park. Também jogando nesta segunda-feira, a equipe de Alan Pardew empatou em casa contra o Swansea City por 0 a 0. No primeiro turno, jogando em Stamford Bridge, os Eagles, que atualmente ocupam a quinta colocação na Premier League, venceram os Blues por 2 a 1.

Murilo César