‘Não seria o jogador que fui se não tivesse treinado com Maradona’, diz Zola

O ídolo dos Blues incentiva os jovens do Chelsea a não temerem as novas contratações de peso

O Chelsea começou bem a próxima temporada já assegurando as chegadas de Timo Werner e Hakim Ziyech. Ao contrário de muitos atletas utilizados nesta temporada, os novos jogadores já são estrelas do futebol mundial. Assim, é comum que alguns jovens se sintam pressionados pelas contratações. Entretanto, Gianfranco Zola incentiva os garotos do Chelsea a não temerem a chegada de grandes nomes.

Zola, que teve um dos melhores mentores para um jogador da posição nos anos 1980, ressaltou a importância de Diego Maradona em seu jogo. “Eu não seria o jogador que fui se não tivesse treinado com ele. Assim, ele foi tão influente em todos os aspectos do meu jogo que eu seria completamente diferente”, revelou.

zola maradon

Zola foi discípulo de Maradona no Napoli (Foto: Reprodução Twitter)

Os jovens do clube estiveram à altura do desafio na atual temporada. Nomes como Tammy Abraham e Mason Mount foram fundamentais em uma campanha de transição. Justamente por isso, Zola exemplifica seu conselho com um caso de dentro do próprio clube. “Eu não acho que Terry teria sido o jogador que foi se não tivesse Desailly ou Leboeuf à sua frente”, explicou.

“O que te torna melhor não é jogar todos os jogos em um campeonato modesto, mas 10 em uma liga muito competitiva”, analisou ele. “Além disso, há um erro comum que é dizer que ‘precisamos usar os jovens’, mas como medir isso? Só se eles estiverem jogando com bons jogadores e puderem encaixar no nível deles”, completou.

Lucas Jensen

Jornalista que ainda acredita que o futebol pode ser apreciado sem torcer (mas não se segura e torce mesmo assim). Fã de tática e do jogo reativo, se deleita nos contra-ataques e toques 'de primeira'. Amante racional da Premier League e nostálgico do Calcio, seus hobbies incluem teorias mirabolantes e soluções inusitadas.