Mourinho: “O Chelsea está criando uma nova geração de campeões”

Experiência do capitão Terry se mistura com a juventude de nomes como Courtois e Azpilicueta (Foto: Adrian Dennis/AFP/Getty Images)

Experiência do capitão Terry se mistura com a juventude de nomes como Courtois e Azpilicueta (Foto: Adrian Dennis/AFP/Getty Images)

Em entrevista ao jornal The Guardian, o técnico José Mourinho diz acreditar que um novo grupo de jogadores experientes e vitoriosos está surgindo no Chelsea. Com as recentes saídas de Frank Lampard e Ashley Cole, o treinador português insiste ser “a única liderança verdadeira” em Stamford Bridge. Seus novos jogadores vem ganhando bastante rodagem na atual temporada, sendo que 11 deles começaram pelo menos 23 partidas da Premier League e três – John Terry, Branislav Ivanovic e Eden Hazard – começaram todas.

Ainda de acordo com Mourinho, Terry jogou seu melhor jogo da história no empate contra o Arsenal. O veterano Didier Drogba também participou da partida, e nomes como Petr Cech e John Obi Mikel foram opções no banco.

“Para esses jogadores mais velhos, é importante participar de duas gerações vencedoras. Se formos campeões neste ano, Petr, Didier, John e Mikel farão parte disso, assim como eu. É muito legal pertencer à história de um clube em momentos diferentes.”

O treinador também comparou a mistura da experiência com juventude dentro do elenco:

“Todos eles são muito experientes, são jogadores especiais, mas temos outros nomes chegando. Ivanovic é muito experiente. [César] Azpilicueta está ganhando experiência. Hazard está no time há quase três anos. [Nemanja] Matic também vem ganhando rodagem. É um processo natural, os anos contam para todos eles. Ruben Loftus-Cheek tem só 19 anos e acabou de chegar. Em cinco anos, ele terá 24 e será experiente.”

Jogadores como Lampard, Terry, Cech e Drogba são parte de um grupo cuja influência se estabeleceu durante a primeira passagem de Mourinho pelo clube, e continuam sendo muito importantes para seus sucessores. Apesar de Terry ainda ser parte do elenco, Mourinho acredita que a base do poder está com ele:

“A liderança do Chelsea é a minha liderança, para o bem e para o mau. Não é a liderança dos jogadores – mesmo dentro de campo.”

Mourinho pode ser campeão inglês no próximo domingo (2), reafirmando seu poder de domínio sobre as competições domésticas. Entretanto, ele será cada vez mais testado, na medida em que acredita num grande aumento da competitividade:

“É muito mais difícil dominar do que era antes. Como podemos falar sobre dominação quando todos sabem o que vai acontecer no próximo verão? O Arsenal tem um ótimo elenco, e Thierry Henry diz que eles precisam de quatro jogadores de alto nível. Dê ao time esses tais quatro jogadores e eu acho que eles voltarão a ser Os Invencíveis. O Manchester United tem um grupo fenomenal, tanto que o jogador mais caro da história da Premier League (Angel di Maria) não está jogando. Isso prova a qualidade do time. O City fez muito bem, vencendo dois campeonatos em três anos, e devem investir mais no próximo verão. O Liverpool também deve vir poderoso. Isso aqui não é a Alemanha com o Bayern. Isso não é a Suíça com o Basel. Isso não é a Escócia com o Celtic. Isso (Premier League) é muito difícil.”

Lucas Sanches

Eterno projeto de jornalista. Apaixonado por futebol e viúvo do Fernando Torres. Hazard é o melhor jogador do mundo. Twitter: sanches_07