Hazard: “Meu trabalho é sempre tentar fazer a diferença”

Hazard ainda não estufou as redes nesta temporada (Foto: ILB Photography)

Hazard ainda não estufou as redes nesta temporada (Foto: ILB Photography)

Na primeira entrevista de 2016, o site oficial do Chelsea conversou com Eden Hazard, que falou sobre fazer a diferença, adaptação e outros. A importância da versatilidade no jogo moderno não pode ser subestimada, e existem alguns jogadores na Europa que conseguem fazer isso em várias posições, como Eden Hazard. Na falta de um atacante renomorado, Hazard – que é mais utilizado como ala -, iniciou o jogo da segunda-feira (28 de dezembro de 2015) passada como último homem, a terceira vez que isso aconteceu no espaço de um mês.

Asim como fez no empate contra o Tottenham fora de casa no fim de novembro, o belga teve um desempenho regular no Old Trafford, tentando ligar o jogo para seus companheiros e produzir oportunidades de gol. O jogador internacional esteve no seu melhor na segunda parte quando colocou Pedro na cara do gol, mas o espanhol viu seu chute ser defendido por De Gea. Assim que sentou para conversar com o site oficial no Centro de Treinamentos em Cobham, o jogador de 24 anos refletiu sobre suas atuações:

“Foi bom. Só quero estar no campo, independente da posição. Quando não temos um atacante de ofício, pretendo ajudar o time. Só quero tentar fazer meu trabalho e acredito que, contra o United, eu o fiz. Faltou sorte para marcar o gol. O resultado poderia ter sido melhor, mas isso é futebol, e um empate no Old Trafford é bom. Agora jogaremos contra o Crystal Palace e queremos começar bem a segunda parte da temporada, precisamos começar a vencer jogos.”

Hazard teve grande sucesso desde que se mudou para Stamford Bridge atuando predominantemente como ala esquerdo, mas também jogou do outro lado do campo ou em um papel mais central atrás do centro-avante, incluindo sua memorável atuação na estréia contra o Wigan, em 2012, em que foi providencial na vitória por 2 a 0. Quando ele teve a responsabilidade, a assumiu e seus objetivos mudaram muito pouco, de acordo com o jogador:

“Prefiro jogar na ala esquerda, mas se tiver que jogar na frente, por que não? Só significa que tenho que jogar com mais profundidade para ter a bola aos meus pés, mas eu gosto. É a mesma coisa, meu trabalho é sempre tentar fazer a diferença. Quando jogo como atacante, é importante estar na área quando cruzamentos são efetuados e tentar me antecipar para completá-los.”

O ano de 2015 foi um conto de duas partes para os Blues, com a primeira sendo bem sucedida e a segunda não tanto. Estando agora sem perder há três jogos, o time tentará começar 2016 da melhor forma possível quando o Chelsea jogará o primeiro jogo do ano novo amanhã (03), contra o Crystal Palace:

“É um lugar difícil de ir, ganhamos lá na última temporada, mas é sempre difícil. É um dérbi londrino e será um bom jogo para ser ganho. Sabemos que eles tem bons jogadores; se defendem bem e podem jogar no contra-ataque, além de manter a posse de bola. Nós precisamos ficar concentrados e, com esperança, venceremos o jogo. Será ótimo se eu conseguir marcar meu primeiro gol na temporada, mas obviamente a coisa mais importante para nós é vencer o jogo.”

Hazard já venceu duas vezes o Chelsea Player of the Year (Foto: Getty Images)

Hazard já venceu duas vezes o Chelsea Player of the Year (Foto: Getty Images)

Um jogador do time adversário nque não participará do jogo de amanhã é o suspenso Yohan Cabaye, que jogou junto com Hazard, no Lille. O francês foi um dos jogadores mais influentes dos Eagles nesta campanha, que não é surpreendente para seu ex-companheiro de time:

“É um jogador fantástico; controla o meio-campo como quer, bate faltas bem e também passa a bola com primor. Realmente faz a diferença. Uma pena que não esteja disponível para o time do Crystal Palace, mas isso é muito bom para nós. Não só o Cabaye, para falar a verdade, eles tem muita qualidade.”

Qualquer partida entre os dois times certamente trará lembranças à Hazard, que marcou o gol da vitória contra o Crystal Palace que garantiu o quinto título do campeonato inglês para o Chelsea. Aquele jogo foi um dos 54 jogados durante 2015 em todas as competições e Hazard jogou todos, com exceção de três. O maior número de jogos pelo time, junto ao de Willian.

Apesar do fato do Chelsea se encontrar num território esquisito para o time na tabela da Premier League, ainda há muito a ser jogado até o fim da temproada. A campanha na FA Cup começa semana que vem quando recebem o Scunthorpe United em Stamford Bridge, enquanto em fevereiro os Blues encaram o Paris Saint-Germain na Champions League pelo terceiro ano consecutivo:

“Estamos no caminho certo agora. Só precisamos começar a vencer jogos para ter mais confiança e criar mais positividade. Se a segunda parte da temporada for boa, podemos vencer dois troféus, então jogaremos jogo a jogo, não queremos ir muito longe no futuro. Isso é sobre ganhar o máximo de partidas que puder.”

Luis Felipe Zaguini

Doente pelo Chelsea.