Erin Cuthbert: “Eu nunca imaginei que faria 100 jogos com o Chelsea”

A atleta completou 100 jogos contra o Manchester United, empatado em 1 a 1, na abertura do Campeonato Inglês

Erin Cuthbert alcançou a marca de 100 partidas com a camisa do Chelsea. O número foi atingido após o empate diante do Manchester United, válido pela rodada inaugural da Women’s Super League. A atleta de 22 anos conversou com o site oficial do Chelsea sobre a marca pessoal. Cuthbert chegou ao Chelsea em 2016 e, recentemente, ampliou seu vínculo contratual por mais três anos. Em outras palavras, a marca de Cuthbert será ainda mais ampliada durante a sua trajetória em Londres.

Confira alguns trechos da entrevista da atleta sobre a marca de 100 jogos com a equipe de Kingsmeadow.

A sensação dos 100 jogos

“É um gosto um pouco amargo, pois empatamos na partida contra o Manchester United”, iniciou Erin. “É um sentimento incrível em representar esse clube competitivamente por cem vezes. É uma grande honra pra mim. Eu quero continuar dando meu melhor. Eu amo esse clube e quero continuar trabalhando duro para obter mais jogos”, afirmou a atleta.

Início no plantel londrino aos 18 anos

“Eu nunca imaginei que faria 100 jogos com a camisa do Chelsea, pois essa marca aconteceu com lendas do clube. Claire Rafferty, Katie Chapman, Ji, Fran e Eni”, afirmou. “É um grande feito. São quase quatro anos desde quando cheguei aqui. Eu joguei várias partidas e eu estou amando cada minuto. É muito bom, eu me sinto valorizada por poder atuar em tantos jogos”, salientou.

Momentos favoritos com a camisa do Chelsea

“A Copa da Inglaterra em Wembley em 2018 foi incrível. Minha família estava lá e foi amável. Mas também quando vencemos por 2 a 1 contra o Arsenal. Eu marquei dois gols Além disso, eu corri em direção aos torcedores e comecei a celebrar, aquilo foi uma incrível sensação. E nos mostrou quão próximo eu me sinto dos fãs. Eles são muito importantes”, disse Cuthbert.

Primeiro jogo

 “Meu primeiro jogo foi contra o Yeovil. Eu marquei um gol na minha estreia e eu lembro dos torcedores. Foi muito diferente. Foi o meu primeiro contrato profissional e eu estava animada”, mencionou.

O que mudou após os 100 jogos?

“Eu acho que eu mudei muito, tinha muito o que crescer. Eu cheguei com 18 anos e tinha melhorado como atleta, mas eu precisava chegar a um certo nível de preparação para competir com esse time. Há muitas jogadoras boas, então, para fazer 100 jogos em menos de quatro anos, é preciso ter um certo nível de preparação para isso”, afirmou Erin Cuthbert.

João Vitor Marcondes

Taubateano e jornalista.