A grama do vizinho: que perigos o Manchester City pode oferecer ao Chelsea em Londres

Atual líder da Premier League, o Manchester City não vem ocupando a posição a toa. Os Citizens, empatados com o rival United em pontos, ainda não sofreram derrotas pela competição, e frequentemente deixam como marca registrada por onde passam vitórias com placares elásticos.

Não surpreende o fato de que a equipe treinada por Pep Guardiola seja a que mais faz gols no campeonato. Com Gabriel Jesus, Sergio Agüero e Raheem Sterling figurando entre os artilheiros, o City já chegou a marca de 21 gols, e possui o ataque mais forte da competição.

E em termos de eficiência, sua defesa não fica muito atrás. Mesmo tendo qualidade um tanto duvidosa, em seis partidas pelo campeonato inglês a linha de defesa de Manchester sofreu apenas dois gols – um em seu único empate até o momento, contra o Everton, e outro na vitória sobre o Bournemouth fora de casa.

Há de se destacar também o meio de campo da equipe, formado por Kevin De Bruyne, Fernandinho e David Silva. Mesmo com o belga ocupando a posição de “motor” da equipe, Silva é o líder em assistências do campeonato, somando seis em seis rodadas, enquanto o camisa 17 do City possui três em sua conta.

Números do City na temporada mostram a força de sua equipe no início da temporada (Foto: Reprodução)

Com um futebol esteticamente perfeito, agilidade no ataque e domínio amplo da posse de bola em quase todos os jogos da temporada até o momento, é importante ressaltar que o adversário mais forte que o City encarou pela Premier League foi o Liverpool. Apesar da vitória por 5 a 0 no Emirates Stadium, os mandantes contaram com um jogador a mais durante mais de metade da partida, já que Sadio Mané foi expulso ainda aos 37′.

O Chelsea, então, pode ser considerado o adversário a ser batido pelos Citizens neste início de temporada na corrida rumo ao título. Até porque, os desafios da rodada deste fim de semana vão além de quem vai estar do outro lado: sem poder contar com o lateral Benjamin Mendy, a equipe de Manchester também perdeu no meio desta semana o atacante Sergio Agüero, após um acidente de carro.

Enquanto Agüero – que sofreu fraturas em das costelas costela – será substituído por Gabriel Jesus, a grande incógnita da equipe que iniciará a partida deste sábado fica por conta de Mendy, que não possui um reserva imediato e deve permanecer de fora por tempo indeterminado. Além disso, o capitão da equipe Vincent Kompany segue se recuperando de lesão, e também não estará à disposição de Guardiola.

O adversário, porém, não deve ser subestimado pelo Chelsea em momento algum. Mesmo tendo batido a equipe do City nas duas partidas da Premier League na última temporada, é importante lembrar que a equipe do norte inglês cresceu muito desde o último confronto.

A equipe de Manchester possui um ataque excepcional, seguido de um bom meio campo, mas deixa um pouco a desejar em sua defesa quando enfrenta adversários que sabem encontrar espaço para avançar. Não será uma partida fácil para nenhum dos lados, mas também não é impossível pensar em uma vitória.

É preciso que o Chelsea mantenha seu foco em impedir que o City crie grandes oportunidades de gol, e tentar neutralizar Kevin De Bruyne pode ser a chave para isso. No mais, continuar utilizando contra-ataques em velocidade será uma das melhores armas da equipe de Londres para o confronto que, contando com o retorno de Hazard a equipe titular, já provou também sua força nos confrontos contra Stoke City e Atlético de Madrid na última semana.

Gabriela Bustamante

Estudante de jornalismo, 20 anos, apaixonada pelo Chelsea. A mulher que chora quando pensa naquele Barcelona 2x2 Chelsea no Camp Nou, em 2012.