Brasil encara Colômbia de James Rodriguez em busca das semifinais

Oscar marcou o único gol dos jogadores dos Blues na seleção brasileira (Foto: nydailynews.com)

Oscar marcou o único gol dos jogadores dos Blues na seleção brasileira (Foto: nydailynews.com)

Nesta sexta (4), às 17 horas, Oscar, Willian, Ramires e a seleção brasileira enfrentarão o seu mais difícil adversário na Copa até então. Com o oitavo lugar, a Colômbia é a seleção mais bem colocada no ranking da Fifa dentre todas as que o Brasil enfrentou até o momento. Ela também desponta como a terceira maior seleção no Soccer Power Index, ranking da ESPN americana baseado em um algoritmo estatístico. Nesta Copa, os colombianos tem a melhor campanha da Copa até agora com quatro vitórias, 11 gols marcados e apenas dois gols sofridos. Caso a canarinho os derrote, irá pegar França ou Alemanha nas semifinais. A transmissão do confronto será dos canais Globo, Band, SporTV, ESPN Brasil, FOX Sports, FOX Sports 2 e Bandsports.

Nervos de papel almaço

E não teve outro assunto nos jornais do país após a vitória sofrida contra o Chile. O choro da seleção, a recusa do capitão Thiago Silva de cobrar um dos pênaltis e a atitude nervosa da seleção em campo alarmou a todos. A capacidade do elenco de lidar com a pressão de jogar em casa foi posta a prova e a psicóloga da seleção, Regina Brandão, teria sido chamada às pressas para dar uma ajuda profissional aos nervosos dos jogadores.

Porém, o tom da seleção nas entrevistas era outro. O capitão Thiago Silva garante que estão prontos psicologicamente e que não acredita que ser emotivo é causa para futuras dificuldades para a seleção. Já o técnico Felipão negou nesta quarta, 03 de julho, qualquer problema de nervos na equipe e disse que a visita de Brandão já estava planejada, além de manter a confiança na classificação para as semifinais.

“Vocês estão errados nas interpretações. Está tudo organizado. Nós vamos passar, ela vai lá de novo, no domingo ou na segunda. Tem participado de forma legal. Não ganha nada, nem um centavo. O jogadores adoram participar da reunião com ela,” disse Scolari.

O meia Ramires também minimizou o incidente.

“Isso tem sido muito comentado. Foi uma emoção diferente contra o Chile, já passei por isso numa final de Liga dos Campeões, já vi jogadores muito mais experientes chorando. É a emoção normal de um jogo que vai para os pênaltis. Tivemos uma conversa antes de a Copa começar com a Regina (psicóloga da Seleção). O que a gente passou contra o Chile vai servir de motivação,” disse o volante do Chelsea, que já foi escalado na ponta direita no lugar de Hulk durante o jogo contra o México.

Destaque do Brasil

Não é segredo para os torcedores e adversários que Neymar é o nosso grande nome, sem contar que Julio César também se destacou na última partida. Mas os jogadores dos Blues também chamam a atenção.

Oscar deve seguir no time titular e na ferramenta de comparação de estatística de jogadores da Fifa é possível notar a influência do estilo de Mourinho no seu futebol. Com 14 bolas recuperadas e 23 dividas realizadas nos quatro jogos que disputou, o meia possui números defensivos muito melhores que o volante Paulinho, com apenas duas recuperações e três divididas. Para se ter uma noção, David Luiz possui as melhores estatísticas defensivas com 24 bolas recuperadas e 12 dividas.

Já Willian e Ramires correm por fora e podem aparecer como surpresas na escalação. A má fase de Fred e a suspensão de Luiz Gustavo, aumentam as chances dos três jogadores dos Blues entrarem em campo. Scolari, inclusive, teria arriscado o esquema 3-5-2 do penta de 2002, com o zagueiro Henrique no lugar de Fred, posicionando Hulk e Neymar na dupla de ataque. É esperar e ver o que o técnico decidirá.

Em time que está ganhando, não se mexe

O capitão Yepes, camisa 3, celebra ao lado do craque James (Foto: thenational.ae)

O capitão Yepes, camisa 3, celebra ao lado do craque James (Foto: thenational.ae)

Em 25 partidas na história, a Colômbia só venceu do Brasil em duas ocasiões, tendo sido derrotada em outras 15. O time colombiano sequer se classificou para as últimas 3 edições de Copa.

Porém, por estar nas quartas de final, esta já é a melhor campanha dos “los cafeteros” em um Mundial. E este elenco colombiano é jovem, apesar da sua geração de ouro ainda ser considerada como o time de 1994 do icônico Valderrama. Na época, Pelé os nomeou como candidatos ao título, mas eles não passaram das fase de grupos. Para piorar a situação, uma tragédia ocorreu. O zagueiro Escobar, que marcou um gol contra em uma das partidas da Copa de 94, foi assassinado em uma casa noturna poucos dias depois deste jogo. O aniversário de 20 anos de sua morte foi nesta semana. O único remanescente daquela geração é o atual capitão da Colômbia, Mario Yepes, com 38 anos.

O grupo dos colombianos na primeira fase foi considerado fraco e enfrentando um Uruguai desfalcado de Luís Suarez nas oitavas, muitos consideram o jogo contra o Brasil o primeiro real desafio da Colômbia. Sem contundidos ou suspensos, espera-se que eles não tragam alterações em relação ao time que enfrentou o Uruguai nas oitavas.

Destaque da Colômbia

Ele é o artilheiro e o nome mais falado da última semana, embora só recentemente comentaristas e grande público tenham descoberto a real pronúncia de sua alcunha. James Rodríguez (com o “j” espanhol, pronunciado como “r”, nada parecido com o personagem dos cinemas “James Bond”) ajudou a carregar o time na ausência de seu companheiro no Mônaco, Falcão Garcia. Muito valorizado com sua performance até então, o camisa 10 colombiano já vem sendo especulado em grandes clubes como o Real Madrid.

“Já tinha visto o James jogar no início no Porto e percebido a qualidade dele. Agora, ele está fazendo uma excelente Copa. É o craque da Colômbia. Temos que ficar de olho. Se a Colômbia vai ficar atenta ao Neymar, vamos ficar de olho nele, que já tem cinco gols na Copa do Mundo,” disse Ramires sobre o rival, durante a entrevista na coletiva pré-jogo.

E o craque tem um motivo curioso para estar se sentindo à vontade no Brasil. Durante sua estadia no Porto, James Rodríguez teve uma “mãe brasileira”. Com 65 anos, a mineira Geni Maria Fagundes, a dona Gigi, trabalhou como doméstica na casa do artilheiro. A convivência diária ajudou a criar uma relação de carinho com o jogador, a quem ela jura que adora iguarias nacionais como o pão de queijo.

Neymar contra James

Já que parece ser impossível evitar comentários sobre o duelo Rodríguez contra o Neymar, segue aqui alguns números dos dois jogadores para apimentar este confronto:

Altura
Neymar: 175cm
Rodriguez: 180cm

Idade
Neymar: 5 Fevereiro 1992 (22 anos)
Rodriguez: 12 Julho 1991 (22 anos)

Gols nesta Copa até então
Neymar: Quatro
Rodriguez: Cinco

Troféus importantes (excluindo competições de apenas uma partida)
Neymar: Seis
Rodriguez: Seis

Recorde em torneios internacionais da Fifa (pré-Copa do Mundo)
Neymar: 14 jogos, oito gols (Venceu 11, perdeu três)
Rodriguez: Oito jogos, três gols (Venceu cinco, empatou um, perdeu dois)

Ficha Técnica

Local: Estádio Castelão, Fotaleza (CE)
Data: 4 de Julho, sexta
Horário: 17 horas
Árbitro: Carlos VELASCO CARBALLO (ESP)
Assistentes: Roberto ALONSO FERNANDEZ (ESP), Juan YUSTE (ESP)

Brasil: Julio César; Daniel Alves (Maicon), Thiago Silva, David Luiz, Marcelo; Paulinho (Ramires), Fernandinho, Oscar; Neymar, Hulk, Fred
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Colômbia: Ospina; Zúñiga, Zapata, Yepes, Armero; Cuadrado, Aguilar, Sanchez, Rodríguez; Gutiérrez, Martínez.
Técnico: José Pekerman

Durante toda a Copa do Mundo, o Chelsea Brasil fará a cobertura do torneio, informando, com o já conhecido empenho, o dia-a-dia dos jogadores dos Blues.

Thiago Braga