Ben Chilwell concede entrevista sobre seu início no Chelsea

Ele atuou por 65 minutos contra o Tottenham, na Copa da Liga Ingelsa

Ben Chilwell, lateral-esquerdo do Chelsea, concedeu entrevista sobre o início de temporada no Chelsea. Primeiramente, o novo atleta do clube londrino afirmou a importância de Ashley Cole na escolha em atuar no Chelsea. Logo após, o defensor falou sobre a lesão que o tirou de ação por vários meses. Além disso, Chilwell discorreu sobre os primeiros minutos com a camisa do Blues. Por fim, mencionou a importância da Champions League na decisão de atuar no clube londrino.

De lateral para lateral

“Para vir ao Chelsea, além de ter conversado com o técnico, um grande fator foi ter falado com Ashley Cole. Ver a carreira dele aqui [no Chelsea], eu quero alcançar esse nível e um dia eu irei. Conversar com ele, alguém que atuou no Chelsea e na Inglaterra, foi importante para mim. Eu estava muito ansioso para conhece-lo e descobrir o que ele pensava sobre o Chelsea como clube e como ele alcançou o sucesso que ele teve aqui”, iniciou Chilwell.

“Ele disse para eu trabalhar duro. Eu sei que soa muito clichê, mas os torcedores amam atletas que querem trabalhar bastante, querem se doar pelo distintivo e querem vencer pela equipe. Ashley [Cole] disse que quando chegou no clube queria vencer tudo, pois adorava atuar no Chelsea. E que eu levasse isso em consideração. Amar o clube de verdade e querer vencer pelo time. Desta forma, teria uma grande carreira aqui”, afirmou.

Lesão que o tirou desde o início de julho

“Foi uma fascite plantar. Por isso, você não consegue voltar rapidamente, pois agrava. É frustrante, pois você inicia a carreira em um novo clube e você quer treinar imediatamente. Você quer ajudar a equipe. Mas foi uma situação que, se eu me apressasse, eu teria piorado muito”, afirmou o lateral.

“Crédito para o pessoal daqui [do Chelsea], pois eles me ajudaram muito em termos de gerenciamento de carga e certificando-se de quando eu retornasse, eu estivesse totalmente apto. Tomara que não tenha um outro episódio assim e eu consiga atuar regularmente. Essa é a razão para minha atuação gradualmente. É importante que eu esteja bem [nesse retorno]”, afirmou Ben Chilwell.

E a sua situação agora?

“Eu me sinto bem agora. Joguei 65 minutos contra o Tottenham há alguns dias e eu me senti muito bem. Eu sabia que atuar no jogo da Copa da Liga Inglesa seria por 60 ou 65 minutos. Venho de uma lesão e não posso perder os passos e passar imediatamente para os 90 minutos. Eu me senti muito depois do jogo, pois fisicamente foi positivo. Além disso, treinei hoje pensando no final de semana. Em termos de preparação, me sinto bem”, apontou.

Os reforços

“Com os jogadores que temos e os que foram contratados, além da nossa comissão técnica. Tudo isso é uma boa receita para as coisas acontecerem nessa temporada. Estamos trabalhando muito no campo de treinamento defensivamente em termos de sofrer menos gols em lances de bola parada e com bola rolando”, disse.

“Estamos trabalhando duro nisso e, com esperança, vamos construir a química da equipe nas próximas semanas. Todos do plantel vão treinar mais e se adequar fisicamente. As coisas devem melhorar”, concluiu.

Trocar Leicester pelo Chelsea

“A Champions League é o grande motivo pelo qual eu queria vir para cá [Chelsea]. Todo mundo quer jogar na Champions League. Eu experimentei há alguns anos e eu gostei muito de jogar, especialmente contra o Atlético, na fase quartas de final. É o período mais alto [em questões técnicas] do futebol de clubes. É realmente desafiar a si mesmo e no Chelsea, com o time que temos, espero que façamos uma bela temporada”, concluiu Ben Chilwell.

João Vitor Marcondes

Taubateano e jornalista.