Chelsea Women se reforça e mira título da Champions League

Quatro atletas renovaram e mais três chegaram para 20/21

Enquanto o elenco masculino inicia a folga após a temporada 2019/2020, as mulheres estão em plena pré-temporada. Campeãs da FA Women’s Super League e da Continental Cup, as comandadas de Emma Hayes se preparam para mais desafios. O primeiro compromisso já é conhecido.

No dia 5 de setembro elas vão até Manchester encarar o United. A princípio, há ainda as Quartas de Final da FA Cup e outra partida da Super League. Enquanto a bola não rola, o elenco feminino ganha força. Isso porque três atletas foram anunciados. A meio-campo Melanie Leupolz, ex-Bayern de Munique.

Também chegaram Jessie Fleming vinda do futebol universitário norte-americano e Niamh Charles, ex-Liverpool. O trio chega com grande expectativa, até mesmo Charles que esteve no rebaixado Liverpool na última temporada. Pela experiência internacional, Leupolz é o principal nome. A atual camisa 8 foi medalhista de Ouro nos Jogos Olímpicos do Rio 2016 e esteve na última Copa do Mundo Feminina.

Chelsea Women

Equipe mira Champions League

Base mantida

Ao passo que novas atletas desembarcaram em Londres, Emma Hayes tem a base campeã de 2019/2020. Principal nome do ataque, Bethany England renovou. Guro Reiten e Erin Cuthbert também prolongaram seus vínculos. A notícia mais recente diz respeito a Millie Bright.

No clube desde 2014, Bright renovou o contrato até 2023. “É uma grande honra quando um clube como o Chelsea quer renovar com você. Permanecer no clube que eu amo é tudo que sonhei. Não me imagino em nenhum outro lugar”, celebrou a inglesa.

Continental Cup

Foram dois títulos domésticos na temporada passada (Foto: Getty Images)

Conquistar a Europa

Com dois títulos domésticos na última temporada e na briga pela FA Cup, o elenco de Hayes tem um foco. Dominar a Europa é o principal objetivo. Justamente por isso as contratações de peso e as renovações. Vice-capitã e uma das mais experientes do grupo, Bright acredita no potencial do plantel.

“Definitivamente nós queremos chegar e vencer a Champions League. Nós queremos ir em frente e vencer”, afirma. As melhores campanhas azuis na competição foram em 2017/2018 e 2018/2019. Em ambas as Blues caíram na semifinal. A mais recente para o Lyon, maior vencedor do torneio europeu.

Leupolz em Londres

Alemã é a principal contratação da temporada (Foto: Chelsea FC)

Trabalho duro

Não existe segredo para o sucesso da equipe feminina do Chelsea. O projeto com Hayes foi iniciado em 2012. Portanto são oito anos de trabalho e dedicação. Em suma, os títulos são consequência do empenho diário. No passado o Chelsea Women passou por dificuldades financeiras até ser bancado pelo ex-jogador John Terry.

O zagueiro é presidente e viu o potencial do futebol feminino. Em outras palavras, nada acontece por acaso. Existe uma filosofia: trabalho, dedicação e paixão. Basta olhar os números das conquistas recentes. Antes de Hayes a equipe nunca havia conquistado a Super League. Com ela já são três: 2015, 2017/2018 e 2019/2020. FA Cup antes da treinadora? Zero.

Sob seu comando são duas: 2014/2015 e 2017/2018. Inegavelmente Hayes faz história no Chelsea. Sonhar com a Champions League não é um absurdo. Pelo contrário, ver o azul pintar a Europa é um objetivo cada vez mais possível.

Maria Akemi

Pernambaiana, torcedora do Chelsea desde muito tempo.