Fàbregas permaneceu no Chelsea (Foto: TGSPhoto/REX/Shutterstock/Reprodução)

Autor de dois gols contra West Ham, Fàbregas é o destaque da semana

O último jogo disputado pelo Chelsea – empate em dois a dois contra o West Ham, em Stamford Bridge – mostrou, mais uma vez, o quanto essa atual temporada é decepcionante e precisa terminar o quanto antes. Mas apesar do time variar bons e maus momentos durante todo o jogo, o destaque dessa semana não poderia ser diferente: Cesc Fàbregas. Depois de péssimo início de temporada do espanhol, que durou de agosto a dezembro, o camisa 4 renasceu e vem sendo decisivo para uma leve melhora do time.

Se com José Mourinho o jogador espanhol era quase um atleta a menos, com Guus Hiddink Fàbregas voltou a demonstrar o futebol que levou o Chelsea ao título da Premier League e que fez com que o meia fosse o líder de assistências da competição com 18 tentos assistidos. Se em 2015/2016 os passes não vêm acontecendo com a mesma freqüência da última época, o espírito mostrado pelo jogador no último derby de Londres foi de grande valia.

Sendo considerado por muitos torcedores e jornalistas como um dos maiores problemas do Chelsea na atual época, Cesc deixou todas as polêmicas de lado e decidiu fazer aquilo que ele, de fato, sabe: jogar futebol. E o que mais chama a atenção foi que Fàbregas chamou para si a responsabilidade de tirar os Blues de momentos delicados no jogo contra os Hammers. No primeiro tempo, a poucos segundos do fim, o jogador cobrou falta com maestria e igualou o jogo em um a um. Na segunda etapa, mais precisamente no minuto 89, foi o espanhol que cobrou e converteu penalidade máxima sofrida por Ruben Loftus-Cheek.

Apesar do time não aspirar mais nada, foi importante sentir a presença de Fàbregas lutando pelo time, mesmo que o jogo não significasse muita coisa. O empate foi péssimo e manteve os Blues na longeva décima colocação, mas foi interessante por mostrar que realmente Cesc passou por uma péssima fase que já ficou no passado. Resta agora torcermos para que mais jogadores demonstrem a garra, o desejo e a luta de Fábregas para com seu time.

Obs: Se Fàbregas vem crescendo, mesmo que em hora errada, Willian, que é disparado o melhor jogador do Chelsea nesta temporada e merecedor de todos os elogios possíveis, vem caindo de produção. Isso se deve, principalmente, ao alto número de partidas que o brasileiro vem fazendo e que pode ser prejudicial para a próxima temporada. Um exemplo para tal é Eden Hazard, que depois de várias temporadas jogando quase todos os jogos, teve declínio tanto técnico quanto físico. Fica o alerta para Hiddink descansar o jogador que, certamente, disputará a Copa América Centenário no meio do ano.

Compartilhe

Comments

Category: Chelsea Football Club

Tags: