Vitória contra o Wolves pode dar tranquilidade ao plantel

O Chelsea enfrenta o Wolverhampton neste final de semana. O jogo marca o encontro do sexto (#CFC) contra o sétimo colocado (#WWFC). As duas equipes estão separadas por 13 pontos na tabela de classificação e o Chelsea precisa do triunfo para adentrar ao G4 da Premier League. Lembrando que a equipe londrina está motivada por causa das vitórias recentes: triunfos contra Tottenham, Fulham e Dínamo. Frente ao Wolves, o Chelsea é favorito por causa da sequência recente, do elenco e por ser o melhor momento da equipe nos últimos meses. Aos olhos de quem escreve, a oportunidade ideal para o Chelsea se manter estimulado para o confronto da Liga Europa.

Eu mencionei o jogo contra o Wolverhampton e o jogo seguinte por um motivo. O discurso politicamente correto – e racional – seria o “pensar jogo após jogo”. Entretanto, observo a necessidade de uma sequência vitoriosa ao plantel de Maurizio Sarri. Uma sequência vitoriosa um pouco mais extensa, fato que daria paz ao trabalho da comissão técnica e atletas. Reitero que a equipe conseguiu três vitórias após a derrota da Copa da Liga Inglesa. Por isso, a extensão da regularidade nos triunfos e um ambiente saudável me parece necessário neste momento.

Consonantes

Nesta semana, David Luiz concedeu entrevista sobre o momento da equipe. O zagueiro tem um ponto de vista bem parecido com o autor deste texto. “Nós ainda acreditamos no que começamos no começo da temporada. Nós jogamos várias partidas muito bem e não vencermos. Depende de nós sobre manter essa mentalidade, continuar crendo e lutar até o fim”, afirmou o defensor.

Ao mesmo tempo que se trata de um técnico conceituado, Sarri tem um desafio diário em mãos. O primeiro ponto é a dificuldade na adaptação de modelo de jogo proposto. Sair do Napoli e colocar um modelo diferenciado em prática, na Inglaterra, demanda tempo. Observando o cenário atual, o Chelsea está na Europa League e brigando pelo G4. Uma vitória contra o Wolverhampton e o Chelsea estará na zona de classificação para a Liga dos Campeões da Europa. E esse é o segundo desafio… Se manter competitivo, mesmo em um momento de reformulação de conceitos.

Veja a entrevista de David Luiz ao jornal Daily Mail. Clique aqui

As expectativas (vs Wolverhampton)

Acredito em um confronto bem interessante. Os “Lobos” não perderam os cinco últimos jogos em Londres e válidos pela Premier League. Além disso, Raul Jimenez é uma grata surpresa do lado visitante. Ele se envolveu diretamente em sete gols da equipe laranja nos últimos sete jogos do atleta. Lembrando que Jimenez marcou 11 gols no Campeonato Inglês nesta temporada.

No lado londrino, gostaria de ver o retorno de Gonzalo Higuaín e Antonio Rudiger para o jogo dominical. Ambos foram poupados no confronto frente ao Dínamo e são opções de Maurizio Sarri. Veremos também até que ponto a preparação física do Chelsea estará comprometida. Afinal de contas, o Chelsea teve um compromisso no meio de semana. Por outro lado, o Wolverhampton não teve o mesmo desgaste semanal e apenas a semana de treinos.

Vale ressaltar que o Chelsea busca a terceira vitória consecutiva no Campeonato Inglês. Um fato que não ocorre desde o mês de setembro de 2018. Ou seja, um jogo para dar moral ao time de Stamford Bridge.

Ou não.

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil

João Vitor Marcondes

Taubateano e jornalista.