Vamos te esquecer

Fiquei um tempo pensando em como começar com esse texto. Não sabia direito como eu ia falar isso. Não sei se agradeço pelos gols, títulos e cada segundo vivido em campo pois me senti representado ali. Um sangue quente brasileiro em um futebol por muitas vezes frio do europeu. Mas também não sabia se te criticava por sair daqui, um lugar que sempre lhe acolheu bem. Não sei se fico com raiva por me sentir o marido traído, que lhe deu amor, mas você sempre preferiu seu amor espanhol.

Foram três temporadas muito intensas. Sofremos um tempo até achar um outro “Drogba” para chamar só de meu. Alguém que eu sabia que ia fazer aquele gol aos 90 minutos. Que ia brigar com três defensores e empurrar a bola pra rede do jeito que fosse. Você nunca foi um “Drogba” e nunca vai ser. Por que não quis.

Jogadores vem e vão. Ninguém nunca vai ser maior que o Chelsea. Momentos assim são os certos para reverenciar os que realmente merecem: Frank, John, Didier. Se Diego poderia fazer parte desse grupo, nunca saberemos. Mas uma coisa facilmente irá acontecer: vamos te esquecer. Por que você quis assim.

Aos que seguem vestindo Azul, nosso amor, nossa torcida. Vamos atrás das taças novamente!

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Diego Lepre

Carioca, estudante de Jornalismo e apaixonado pelo Chelsea.