Quem, de fato, concorre com o Chelsea na Premier League?

A tabela indica que, com 62 pontos, o Tottenham é o atual segundo colocado da Premier League e, portanto, o perseguidor mais próximo do líder Chelsea (69). Mas, o confuso calendário do futebol inglês – que, nesse caso, lembra o cenário existente no Brasil -, provoca uma pequena desordem na classificação do campeonato.

A rodada que começou nesta terça-feira (4) é a de número 31. Porém, as equipes variam entre 28 e 30 partidas já realizadas até o momento. Os jogos de Copa (da Inglaterra e da Liga Inglesa) são as causas para esse desnível, já que eles se misturam aos compromissos do torneio de pontos corridos em algumas datas.

De fato, os Spurs não perderiam o posto, mesmo que o número de jornadas se igualasse. Eles somam apenas 29 duelos e estão inalcançáveis por quem tem jornadas concluídas a menos. Além disso, os comandados de Mauricio Pochettino apresentam um aproveitamento (medidor mais fiel numa tabela de classificação) de 71,3%, o melhor depois dos Blues (79,3%). Só que essa diferença poderia estar amplificada ou reduzida, em caso de igualdade no quesito ”jogos disputados”.

Na prática, o Chelsea, que também fará um jogo pendente, tem um inimigo maior na briga pelo título, mas pode/poderia ter outros com potencial matemático – se não igual – bem próximo ao do clube de White Hart Lane. Somam-se a essa indagação a disparidade entre as qualidades dos elencos desses demais concorrentes e suas respectivas capacidades de correr atrás na tabela até a linha de chegada.

A taça da temporada 2016/2017, apesar do tropeço dos azuis para o Crystal Palace no último sábado, segue rumando a passos largos para Stamford Bridge. E, se esse sonho ainda é possível ser imaginado por outros participantes, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Arsenal seguem acreditando. Então? Quem pode perturbar o sono do leão? Um, dois, três times? Ninguém? A culpa da existência da dúvida é da tabela.

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Category: Opinião

Tags: