Preterir Willian a Pedro passa a se questionável no atual momento

2017 começou com o fim do recorde de 13 vitórias consecutivas na Premier League. A derrota em si não pode ser interpretada como um ponto negativo e sim um divisor de águas no trabalho de Antonio Conte e seu grupo: o posicionamento tático do Tottenham Hotspurs sinaliza que alguns pontos podem ser melhorados no Chelsea.

E como um novo ano traz novos começos, se a derrota no campeonato onde lideramos foi o primeiro ato de 2017 a partida desse domingo (8) contra o Peterborough na FA Cup aponta outros desafios. Pela primeira vez desde outubro passado nosso capitão John Terry atuou como titular, mas levou um cartão vermelho controverso afinal a interpretação do árbitro foi rígida ao extremo.

Outra boa notícia foi o retorno de Kourt Zouma aos gramados. Zouma volta num momento no qual o sistema defensivo tanto necessita e tem tudo para fortalecer ainda mais o grupo. Indo além das novidades, alguns questionamentos também pairam na cabeça do torcedor. O exemplo mais gritante hoje é Pedro.

Está na hora de Conte rever a titularidade de Pedro (Foto: Getty Images)

O meia tem sim atuado bem na atual temporada, porém com alternância. No meio da semana foi apagado quando precisávamos. Hoje fez gol e jogou bem. Pedro precisa sair do “efeito Oscar” e atuar com regularidade. No contraponto do espanhol Willian tem se mostrado a melhor opção.

O brasileiro quando entra ou inicia como titular joga bem, cria assistências e marca gols. Tem sido um pecado de Conte preterir Pedro a Willian. Outra dor de cabeça para o comandante blue são os jovens do grupo. Aina, Chalobah e Loftus-Cheek quando acionados jogam bem. Com o retorno de Nathan Ake, o elenco de garotos ganha mais força ainda.

São novidades para um 2017 de consolidação do 3-4-3 vitorioso e de uma nova era no Chelsea. Sim, um novo momento no Stamford Bridge. Se o bom trabalho executado no segundo semestre de 2016 for mantido, reconquistar o troféu da Premier League é questão de tempo. Na FA Cup, competição com outro perfil, os caminhos podem ser mais árduos. Mas no fim o que todos esperam é reencontrar o caminho dos campeões.

As palavras neste texto condizem com a opinião da autora, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Comentários

Category: Opinião

Tags: