Opinião: Vale a pena trocar Loïc Rémy por Alexandre Pato?

Nos últimos dias, os rumores da possível transferência de Alexandre Pato do Corinthians para o Chelsea tomaram força, e tudo indica que isso seria a deixa para Loïc Rémy deixar o Chelsea.

O francês vem jogando muito pouco no clube e, quando joga, não apresenta melhoria significante ao time. Ao total, foram 13 partidas, sendo quatro como titular e apenas um gol marcado. É muito pouco, mesmo sendo reserva. O pior é que, em vez de contribuir para as jogadas ofensivas do time, Rémy as atrapalha. O último jogo foi o exemplo vivo disso. Apesar de ser crucial na conquista do título da Premier League na temporada passada, a dificuldade em encontrar as redes ou auxiliar seu time em fazer isso, são trevas para o atacante de 29 anos.

Ele mesmo não está satisfeito com isso, haja visto o fato de os jornais ingleses estarem noticiando que o jogador pediu para ser emprestado para outros times. O destino mais provável para o atacante seria o Crystal Palace, uma vez que o Newcastle United, seu ex-clube, e o líder Leicester City, já disseram não estar interessados. A falta de interesse dos Foxes em contratarem Rémy é o excesso de homens de frente do clube, que acabaram de emprestar Andrej Kramaric ao Hoffenheim exatamente por este motivo.

Rémy não está em boa fase e inclusive pediu para sair do clube (Foto: Chelsea FC)

Rémy não está em boa fase e inclusive pediu para sair do clube (Foto: Chelsea FC)

Vejamos o outro lado da moeda: Alexandre Pato, ex-Milan, atual jogador do Sport Club Corinthians Paulista, 26 anos de idade. No Brasileirão de 2015, atuou por 33 vezes, 29 dessas como titular, anotando 15 gols ao total e contabilizando seis assistências. Não é o jogador dos sonhos, mas certamente vem em melhor forma que Rémy.

Dentre muitas preocupações, como se ele é realmente jogador à nível de Premier League ou se ele encaixaria no sistema tático de Guus Hiddink, a que mais pesa é acerca de sua condição física. Pato é conhecido, desde sempre, como jogador famoso no departamento médico. Suas lesões sempre o atrapalharam na carreira, as quais lhe proporcionavam falta de regularidade. O jogador sempre empacou – com exceção a alguns períodos de Milan – nas suas próprias limitações corporais.

Se ele tem talento? Claro que tem! Ninguém “desaprende” a jogar bola. Ninguém perde as capacidades. Pato é um ótimo jogador, que já demonstrou seu valor ainda muito jovem, exemplificando no Internacional de Porto Alegre e também a ótima impressão técnica e tática no clube rossonero. Quem não lembra daquele gol contra o Barcelona? No Camp Nou! Ele é um jogador rápido, que passa com facilidade entre defensores, se infiltra bem e tem boa noção de posicionamento, o que ajuda a quebrar as linhas de zagueiros.

Outro fator que pesaria, caso a direção venda o atual atacante dos Blues, seria o peso financeiro da transação: Pato não deverá custar mais que 10 milhões de libras, um valor baixo. É provável que a maioria das negociações, caso sejam com cunho permanente a respeito de Rémy, cubram os valores que o Chelsea poderia desembolsar, então podem dar algum lucro aos cofres londrinos.

Em relação ao sistema tático de Hiddink: no ano passado, Pato atuava como ponta esquerda na equipe do São Paulo, o que mostra certa versatilidade e adaptação para uma das posições em que o clube inglês está, de certa forma, carente. Precisamos de um substituto imediato para Diego Costa, e também precisamos de um que possa fazer o papel que Eden Hazard faz, sendo incisivo nas corridas e apoiando o atacante central.

A falta de regularidade espanta os clubes interessados em Pato (Foto: Futura Press)

A falta de regularidade espanta os clubes interessados em Pato (Foto: Futura Press)

Pato tem, atualmente, 3.285 dias como profissional do futebol, 16 lesões e 597 dias sem jogar, números que assustam qualquer clube interessado em contar com os serviços do atacante. Quem sabe temos a sorte de fazê-lo voltar aos seus melhores dias? A situação contrária também é possível, afinal poderemos estar apenas sustentando um jogador que passará a maioria do seu tempo com os fisioterapeutas do clube – o que é pouco provável de acordo com as características dos profissionais que cuidam da forma física dos jogadores do Chelsea.

Se Pato vai para o clube, é difícil de responder. Parece ser um bom negócio de acordo com a situação dos dois atacantes. É um exímio jogador técnico, também é veloz, tem três anos de vida a menos que o atual atacante dos Blues e é inteligente para se adequar a qualquer esquema tático. O problema é mesmo a condição física. Mas, mesmo assim, ele é superior à Loïc Rémy e sua contratação não seria algo lastimável. Nos resta esperar o desfecho do episódio.

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil

Luis Felipe Zaguini

Doente pelo Chelsea.