Opinião: Se o Chelsea contratar outro meia, Oscar fica

Departamento médico do Chelsea não constatou a lesão do meia (Foto: Rogan Thomson/JMP/Rex)

Oscar é atualmente o único armador de ofício do elenco (Foto: Rogan Thomson/JMP/Rex)

Vocês sabem qual é o objetivo dos jornais? Exatamente: vender jornais! Eles farão de tudo para isso. E como eles se vendem hoje em dia? Exatamente: com cliques! Quanto mais cliques, mais eles cobram em publicidade. E se for preciso eles inventarão todo o time de bobagem para fazer com que você clique em suas matérias. Nesse quesito, destacam-se principalmente os ingleses, que adoram um nonsense quando o assunto é janela de transferências.

Para variar, uma das bobagens que têm sido frequentemente publicada na imprensa britânica é uma possível saída de Oscar do Chelsea. Os jornais têm falado disso de forma recorrente nas últimas semanas e sempre arrumam um motivo para voltar neste assunto.

Se o Chelsea vai atrás de Gareth Bale, Oscar sai do clube. Se o Chelsea vai atrás de Paul Pogba, Oscar sai do clube. Se o Chelsea vai atrás de Koke, Oscar sai do clube. Se o Chelsea vai atrás de Arda Turan, Oscar sai do clube. Se o Chelsea vai atrás do Anderson Talisca, Oscar sai do clube. Se o Chelsea vai atrás do Raphaël Varane, Oscar sai do clube. Se John Terry pula a cerca, Oscar sai do clube.

E mais recentemente, se o Chelsea vai atrás de Isco, Oscar sai do clube. Mas será mesmo que a chegada de um novo armador, que os Blues realmente procuram, significa necessariamente a saída do que temos atualmente?

Não, não significa.

A construção de um grande elenco de futebol, atualmente, passa necessariamente por ter opções para todos os setores e, na última temporada, faltou ao Chelsea uma opção à Oscar na meiúca. José Mourinho tinha opções para as laterais, para a zaga, para o ataque, para os lados do campo, mas não tinha uma opção para jogar centralizado pelo meio. Cesc Fàbregas até chegou a jogar ali em alguns momentos, mas não é bem a função dele e não é onde o espanhol rende melhor, segundo o próprio espanhol.

Notando e sentindo a falta de um outro armador no elenco, Mourinho vai ao mercado buscar um outro. E se é essa a questão, porque o português abriria mão do único que tem? Para contratar um e passar novamente a temporada com apenas um armador? É claro que não e não faz nenhum sentido: o Chelsea não vai cometer o mesmo erro da temporada passada.

E mais: somos um time de ponta e bem organizado. Não é o caso de um time sem planejamento, como os brasileiros, por exemplo, em que a chegada de um jogador para a posição significa necessariamente a saída do que lá já está. O objetivo de qualquer time de elite, e do Chelsea em especial nesta janela, é se reforçar, qualificar-se, e não apenas trocar nomes. Neste sentido, reforçar o elenco passar por trazer um armador e manter o que já temos.

A chegada de um camisa 10 aos Blues é necessária em vários aspectos, inclusive para melhorar o futebol de Oscar, que muitas vezes fica sobrecarregado por não ter uma opção a ele no elenco. Ter alguém que possa revezar com o brasileiro dará a ele a tranquilidade para demonstrar seu futebol sem a pressão de sentir que o time precisa exclusivamente dele na função. Assim, Oscar poderá descansar quando preciso, sem que o time fique carente de um camisa 10.

Um novo armador, que esperamos que venha, seja quem for (e eu gosto muito do nome do Isco), virá para entrar no sistema de rotação do meio de campo, para dar mais uma opção para José Mourinho e para revezar com Oscar no meio – e até mesmo deixar o nosso camisa 8 flutuar pelos lados do campo caso seja preciso. Uma opção para o meio pode abrir um grande leque para Mourinho trabalhar a formação atrás do atacante.

Além do mais, José Mourinho deu declarações recentes em que rechaça a saída do brasileiro, afirmando que espera, na próxima temporada – que será a primeira em que Oscar terá tido férias e pré-temporada desde seu início de carreira -, que o brasileiro evolua ainda mais e tenha um crescimento parecido com o que  Hazard teve em 2014/2015:

“Eu pretendo manter os principais jogadores da minha equipe. Jogadores como Oscar, um jogador fabuloso, mas que nunca teve uma pré-temporada em sua vida. Nunca! Ele sempre esteve jogando todos os torneios nos períodos férias com clubes antigos ou pela Seleção Brasileira. 

E agora que ele não jogou a Copa América, ele poderá descansar e fazer uma pré-temporada. Então eu tenho a sensação de que na próxima temporada, Oscar terá a mesma evolução que Hazard teve nesta”, revelou Mou.

O português ressaltou também que Oscar, de 23 anos de idade, acabou de assinar um novo contrato, que estende seu vínculo até 2019; e colocou o brasileiro como um dos pilares do futuro do Chelsea:

“Oscar acabou de assinar um novo e bom contrato. Ele foi uma das melhores opções de contrato para nós, pois foi feito um contrato longo. Ele está entrando no melhor momento de sua carreira e nós não o deixaremos sair, ele é parte do nosso futuro”.

Os torcedores brasileiros tendem a ser críticos com Oscar, mas seus números na temporada provam que ele teve papel fundamental na construção e funcionamento da equipe, com sua ajuda defensiva, capacidade de passe e seus gols e assistências. Os momentos em que ele não esteve tão bem ocorreram exatamente porque não havia alguém no elenco para revesar em sua posição. Outro fato curioso é que jogadores como Fàbregas, Ivanovic e outros tantos no elenco tiveram quedas naturais ao longo da temporada, mas não são tão questionados como o brasileiro.

Oscar é um atleta que, com apenas 23 anos, vai iniciar sua quarta temporada com a camisa do Chelsea, fato que o torna um jogador experiente, ambientado ao clube e à Premier League, mesmo com a pouca idade. E mais que isso, ele disputou as últimas três campanhas com a camisa azul em bom nível e tem tudo para agora evoluir ainda mais, como ressaltou Mourinho.

Ele é jovem, talentoso, cresceu taticamente e está sob a orientação de um dos melhores treinadores do mundo, que confia plenamente em seu futebol. Como dito, ele é o único armador de ofício que o elenco conta atualmente. Com isso, é mais provável que José Mourinho vá atrás de um outro jogador da posição para duelar pela vaga entre os titulares com Oscar, do que deixar o brasileiro ser negociado.

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil

Márcio Canedo