Onde está o nosso líder quando precisamos?

Se o Chelsea não tivesse perdido para a Roma, e da maneira que perdeu, diriam que está tudo bem com a temporada dos Blues. Diriam que o elenco não muito reforçado está fazendo o que pode e que os resultados não são uma decepção. Porém perdemos, e perdemos feio.

Há algum problema no sistema do Chelsea que o impede de vencer na Itália. Nos últimos três jogos em solo italiano, foram nove gols sofridos – três em cada jogo contra Napoli (2012), Juventus (2013), e Roma (2017). Isso é só uma curiosidade em meio ao momento tão delicado de um time que joga muito aquém do que pode.

A apatia apresentada no Estádio Olímpico fez parecer que nenhum dos 11 blues em campo conseguia falar. Faltava liderança, a voz que chegaria no ouvido dos companheiros com uma força capaz de ascender o jogo. Quem sabe a voz de um capitão, hoje inexistente, que mandaria Rüdiger tirar a bola da área ou Morata sair de trás dos marcadores.

Até mesmo a voz que conseguiria, como poucos fariam, colocar um time de volta no jogo após sofrer um gol com 50 segundos jogados. Precisamos dessa voz, mas faz algum tempo que não sei onde encontrá-la.

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Category: Opinião

Tags:

Article by: Lucas Sanches