O que seria uma boa janela de transferências

Hoje vivemos um dos dias mais emocionantes da temporada na Inglaterra. Assim como em 31 de janeiro, o dia 31 de agosto marca o fim das transferências para a Premier League. Em meio a algumas críticas, o Chelsea segue trabalhando para reforçar seu elenco, mas em ritmo diferente da rotina do clube.

Considerando os negócios em andamento já há alguns dias, separei aqui transações que fariam da janela uma grande oportunidade para os Blues ajeitarem, de vez, seu plantel para a difícil temporada que começou – além da Premier League, temos a UEFA Champions League, a FA Cup e a Copa da Liga Inglesa.

Fim da era Diego Costa + um novo atacante

O primeiro destaque se concentra no comando do ataque, e parece ser um ponto que será resolvido até o fim das negociações. Sem clima no Chelsea, Diego Costa não tem mais o que fazer em Londres, e poderia ser negociado pelo bem de ambos. Não faltam clubes interessados, e manter o camisa 19 em Stamford Bridge pode trazer mais conflitos do que gols.

O tempo de Diego já acabou (Foto: Shaun Botterill/Getty Images)

Em contrapartida, alguns nomes já especulados podem somar muito ao elenco, tal como Fernando Llorente. O atacante espanhol tem características diferentes de Álvaro Morata e Michy Batshuayi, e se destaca pelo jogo aéreo  e proteção da bola como pivô. Nomes como Llorente não têm a estrela de Diego, e podem lidar muito melhor com a rotação do elenco ao longo da temporada.

Reservas para as alas?

Marcos Alonso e Victor Moses vêm trabalhando muito bem nas alas do Chelsea. O problema é ter que substituí-los. O Chelsea vem buscando jogadores mais completos e que atuem pelas laterais, mas não houve muito êxito. A solução pode ser assumir postura mais humilde. Davide Zappacosta, ala do Torino, deve ser contratado para fechar o lado direito. E se a ala esquerda não for estruturada, manter Kenedy no grupo pode e deve ser uma aposta muito interessante.

Brasileiro pode ser uma boa opção para a ala esquerda

Ao fim do dia, a expectativa é alta, como de costume no clube. Quem tem muito dinheiro, normalmente vai às compras com veemência. E se o staff acredita que o elenco campeão inglês é forte e autossuficiente, resta esperar por reforços pontuais – como de fato estão chegando, e confiar na sequência da boa fase, o que já se provou com as duas vitórias de recuperação no campeonato inglês.

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea.

Category: Opinião

Tags:

Article by: Lucas Sanches