Não há motivo para pânico

Uma derrota que mais parecia pegadinha de 1º de abril. Entretanto, não era. O Crystal Palace derrotou o líder da Premier League de virada em pelo Stamford Bridge. Encerrou uma longa sequência de vitórias do Chelsea dentro de casa. Desde setembro os Blues não perdiam em seu domínio. O resultado saltou os olhos de muitos, mas não é motivo para termos pânico.

Foi um golpe perder tendo criado e desperdiçado muitas chances? Claro que sim. Também falhamos em alguns aspectos e isso custou os três pontos dentro de casa. Porém, ainda temos uma gordura para queimar. A vantagem em relação ao Tottenham Hotspurs caiu de 10 para 7 pontos, os Blues continuam na liderança e ainda são o time a ser batido.

Derrota dentro de casa expôs falhas já conhecidas do time (Foto: Getty Images)

O resultado do último sábado serve de aprendizagem. Antonio Conte foi sábio em sua entrevista pós-jogo: em uma liga como a Premier League não existe partida fácil ou já decidida. Surpresas acontecem. Tem dias que a bola não entra, o resultado não vem. Ontem representa bem isso.

A derrota dentro de casa não pode e nem deve desmotivar um time que emplacou pelo menos duas grandes sequências sem perder nessa temporada da Premier League. Sabendo do estilo de comando de Conte, é fácil imaginar como ele saberá tirar proveito do revés. A partida mostrou alguns velhos e conhecidos pontos de fraqueza (me privarei de mencionar nomes) os quais podem e devem ser corrigidos.

Como disse no título dessa coluna, não há motivo para pânico. Perdemos, ok. A vida segue… A competição ainda tem um líder isolado, as equipes que precisam correr atrás do prejuízo. Não é o Chelsea que joga com a pressão de chegar lá. Nós já estamos no caminho do título, só dependemos de nós mesmos. A derrota pode ter criado um sentimento de frustração, todavia não pode ser motivo para desacreditarmos no troféu de campeão.

As palavras neste texto condizem com a opinião da autora, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Category: Opinião

Tags: