Kanté é o maior merecedor do prêmio de “Jogador do Ano”

No último fim de semana, além da boa vitória do Chelsea sobre o Tottenham pela FA Cup, também tivemos a eleição do “Jogador do Ano 16/17” na Inglaterra. E não deu outra: N’Golo Kanté levou a taça para casa, após derrotar o companheiro de Blues, Eden Hazard, Harry Kane dos Spurs, Zlatan Ibrahimovic do Manchester United, Romelu Lukaku do Everton e Alexis Sánchez do Arsenal.

A temporada do camisa #7 francês foi próxima da perfeição. Ótimos desarmes, passes precisos, cansaço-zero, são algumas das características do nosso volante. Quando está em campo, lembra muito seu compatriota de outrora, Claude Makelélé. Aliás, em teoria, ambos não tem porte físico para jogarem como o famoso “cão de guarda” do meio-campo. Em teoria.

Um dos diferenciais do Chelsea para o da temporada passada, é exatamente a estamina inesgotável do volante, além de sua saída de jogo. Quando tínhamos John Obi Mikel, ele fazia o trabalho sujo, de roubadas de bola. No entanto, ao recuperá-las, em boa parte das ocasiões devolvia-a de graça para o adversário ao errar um passe. Outra coisa, o nigeriano não conseguia cobrir tanto espaço quanto Kanté. Aí entra a questão do fôlego.

“Ah Vinícius, concordo com tudo isso aí que você escreveu. Mas e nosso #10, Eden Hazard? Ele não merecia a honraria da PFA?” – Talvez você esteja se perguntando, caro leitor.

Hazard é o jogador plástico que desequilibra qualquer partida. E vem resolvendo todos os últimos jogos em que os Blues conseguem a vitória, é bem verdade. No entanto, quero que vocês parem para pensar no seguinte. Qual é a taxa de entrega e participação do belga em campo e qual é a de Kanté? Enquanto que o #10 faz sua mágica pela esquerda, o #7 está em praticamente toda defesa impedindo que o rival produza alguma coisa.

Há quem diga que a queda do Leicester de 15/16 para 16/17 se deve à ausência de Kanté. Veja bem, ele pode ser o primeiro jogador a ganhar a Premier League de maneira consecutiva por duas equipes diferentes. Acha coincidência? Eu não.

Claro que Hazard merece vencer o caneco da PFA, afinal é um gênio. Mas em proporções de merecimento, o leão do meio-campo leva essa. Parabéns Kanté!

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Category: Opinião

Tags: