Contratações que não deram certo: #02: Claudio Pizarro

Dando continuidade a minha série de “contratações que não deram certo”, depois de falar sobre Lassana Diarra, o assunto desta semana é Claudio Pizarro, que chegou no time do Chelsea, na temporada 2007-2008, através de uma transferência livre do Bayern de Münich.

Quando chegou no Chelsea, Pizarro contava com 29 anos, e tinha vários jogadores da mesma posição.

Além disto, em mais de 30 partidas disputadas, o centro-avante fez míseros dois gols, não se adaptando a Premier League e forçando a saída para voltar ao Campeonato Alemão.

Concorrência

Pizarro contava com três jogadores que atuavam exatamente em sua posição: Didier Drogba, Andriy Shevchenko e Nicolas Anelka, ou seja, Pizarro chegou para ser a quarta opção.  Sua contratação foi um pedido do próprio técnico , para suprir possíveis lacunas no ataque, seja devido a lesões ou expulsões, frente as várias competições.

Pizarro na era José Mourinho

Quando assinou o contrato, no dia 1o. de Julho de 2007, Pizarro seria treinado pelo técnico José Mourinho. No entanto, nos 2 meses e 10 dias que foi treinado pelo técnico (até sua demissão no dia 20 de setembro de 2007), Pizarro disputou as seguintes partidas:

Pela Champions League

  • Não foi relacionado nos dois jogos da equipe: empate com o Rosenborg (0x0) e vitória contra o Valência.

Pela Premier League

  • Entrou, e foi titular, no decorrer das cinco primeiras partidas disputadas.
  • Suas aparições foram no lugar de Didier Drogba (contra o Birmighan, na vitória por 3×2), Paulo Ferreira (contra o Reading, na vitória por 2×1), Salomon Kalou (contra o Liverpol, no empate por 1×1),  titular contra o Portsmouth (substituído por Salomon Kalou, na vitória por 1×0), John Obi Mikel (contra o Aston Villa, na derrota por 2×0)

Pela Community Shield

    • Uma única partida contra o Manchester United.
    • Entrou no lugar de Florent Malouda, aos 7 minutos do segundo tempo, quando o jogo estava 1×1.  Nos penaltis, foi o primeiro a cobrar, pelo Chelsea, e acabou desperdiçando. A bola foi salva por van der Sar!

Pela FA Cup

  • O Chelsea disputou quatro partidas, até ser batido pelo Barnsley.
  • Contra o Queen Park Rangers (vitória por 1×0, foi titular, dando lugar, aos 27′ do segundo tempo para Michael Ballack); contra o Wigan (vitória por 2×1, entrou no lugar de Nicholas Anelka, no final da partida); contra o Huddersfield Town (vitória por 3×1, foi titular, dando lugar aos 40′ do segundo tempo para Nicolas Anelka)
  • E, por fim, na derrota para o Barnsley, por 1×0, entrou aos 29 do segundo tempo no lugar de Juliano Belletti)

Pela EFL Cup

  • A única partida em que foi titular e não foi substituído.
  • Contra o Hull City, na vitória por 4×0.

Pizarro na era Avran Grant

Depois da saída de José Mourinho, e a entrada do “técnico-tampão” Avran Grant, as coisas não melhoraram para Pizarro.  Isto porque, mesmo entrando no decorrer das partidas, e disputando jogos pelas Copas (EFL Cup e FA Cup), com equipes inferiores, ele havia conseguido apenas um único gol na estreia pela Premier League contra o Birmighan.

Além do mais, com a forte concorrência no setor juntamente com a sua fase de adaptação a Premier League e a consequente falta de gols, as oportunidades de Pizarro começaram a ficar cada vez mais escassas.  Em conclusão, Pizarro sabia que deveria sair do Chelsea.

O fim da era Pizarro no Chelsea

Dizem que a gota d’água ocorreu quando ele foi preterido, na final da Champions League. O Chelsea entrou no sistema 4-3-3: Malouda, Drogba e Joe Cole, e, para o banco, Avran Grant escolheu levar: Anelka. Kalou e Shevchenko,), ficando assim, fora até do banco de reservas.

Com a vinda de Luiz Felipe Scolari, e a declaração de que não contaria com Claudio Pizarro; no dia 15/08/2008, foi, por empréstimo no valor de 1.8 milhão de libras para o Werder Bremen, da Alemanha.

Depois disso, um ano depois, no dia 18/08/2.009, foi transferido de forma permanente pela mesma equipe, com uma taxa final igual ao do empréstimo, 1.8 milhão de libras.

Resumo geral no Chelsea

Com apenas uma temporada disputada na Premier League, Pizarro disputou 32 partida, fazendo dois gols (contra o Birmighan, nos dois turnos), e quatro assistências, números pífios para um centro-avante.

 

#GoBlues

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

A gente sabe que você também tem o sangue azul. Apoie o Chelsea Brasil e ajude a escrever a nossa história! Link direto para a campanha: https://goo.gl/6AAUzD.

Apoia-se Chelsea Brasil

Dalton Gerth

Torcedor do Chelsea desde a época em que Vialli era técnico E jogador, advogado e estudante de licenciatura em Matemática.