Loftus-Cheek foi um dos melhores em campo contra o Maccabi (Foto: Getty Images)

Três sugestões que poderiam salvar a temporada do Chelsea

Na semana passada, elenquei os problemas enfrentados pelo Chelsea na atual temporada. Agora, é hora de procurar soluções. A seguir, três propostas que poderiam mudar o rumo da temporada e do futuro do Chelsea.

1) Dar espaço à base

É verídico que Mikel e Matic melhoraram a proteção defensiva do time. Mas, é necessário dar espaço para jovens que estão pedindo passagem, como é o caso de Loftus-Cheek. Em todos os jogos que o garoto entrou, houve uma contribuição positiva. Se eu fosse Hiddink, tiraria Matic ou Fàbregas e colocaria a promessa.

Outro setor que poderia ter maior espaço no time é no ataque. A contratação de Falcao talvez seja o maior exemplo desse erro. Com Bamford e Solanke no time, não seria necessário contratar um jogador decadente.

Por fim, ainda nesse primeiro ponto, eu cito o setor defensivo. Kalas, Christensen, Aké… Temos excelentes opções para a zaga/laterais. É desnecessário apostar em jogadores como Miazga e Cahill. O futuro do Chelsea consiste em aproveitar a base.

2) Demissão de Michael Emenalo

É inegável que Emenalo contribuiu positivamente na história dos Blues. Porém, as últimas temporadas e a sua falta de bom senso na hora de lidar com as crises de vestiário contribuíram para o momento atual. Tanto é que até um abaixo-assinado foi feito pedindo a sua saída.

Nesta matéria de Murilo César, é possível ver que contratações como as de Raul Meireles, Yossi Benayoun, Gary Cahill, Marko Marin, Victor Moses, Oriol Romeu, Romelu Lukaku, Demba Ba, Mohamed Salah, Juan Cuadrado, Loic Rémy, Papy Djilobodji e Pedro foram duvidosas, e prejudicaram o clube. Além das contratações, a postura do diretor na demissão de José Mourinho foi, no mínimo, equivocada. A saída de Emenalo representaria uma nova era no Chelsea.

3) Renovação de contrato de John Terry

Sim, ele tem 35 anos. Sim, ele tem, no máximo, mais dois ou três anos em bom nível. Mas, acima de tudo, temos que respeitar o que a figura de John Terry representa no Chelsea Football Club. Além de ser um líder e representar a geração de ouro da década passada, ele exerce uma liderança fundamental no vestiário. E, tirando Ivanovic, não consigo ver outros potenciais líderes no nosso elenco. Não sabemos quem será o próximo técnico, mas acho difícil ele não querer a permanência de Terry.

Concorda com as minhas sugestões? Faria algo diferente? Comente, e bom carnaval! C’MON Chelsea!

Sem explicação: A saída de Falcao da lista de inscritos para a Champions League é compreensível. O que não é compreensível é o Chelsea ainda não ter cancelado o empréstimo deste jogador. Haja dinheiro…

Em tempo: A possibilidade de utilizar Wembley enquanto o Stamford Bridge estiver sendo reformado é uma boa. Uma solução ‘caseira’ e barata – mesmo que o Tottenham também utilize o estádio.

Dica de amigo: Dissecamos aqui no Chelsea Brasil a contratação de Alexandre Pato. Vale muito a pena ver as análises de Márcio Canedo, Gabriel Belo, Lucas Sanches e Murilo César no quadro Dois Lados – clique aqui para conferir o post

Corneta da semana: Os nomes especulados para o cargo de treinador são horríveis… O menos pior talvez seja Pellegrini, do City. Coitado do nosso Chelsea…

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil

Compartilhe

Comments

Category: Colunistas

Tags: