Terry prefere EUA ou Catar como destinos (Foto: Harry Engels)

Rapidinhas da pós-temporada

A temporada acabou há uma semana, e até agora as notícias sobre o Chelsea são bem fracas. O mercado não anda tão movimentado e isso pode ser justificado pela Eurocopa, que mantém Conte ocupado com a Itália.

Apesar disso, tivemos notícias relevantes ao longo das duas últimas semanas, como o rompimento com a Adidas, depois de dez anos, e a renovação de contrato com John Terry. Vamos a uma série de rapidinhas:

– A renovação de contrato de John Terry é espetacular. Sim, espetacular. Por quê? Porque o Chelsea e Antonio Conte precisavam disso. A permanência do eterno capitão no clube que ele ama dará estabilidade e confiança nas mudanças que Conte deverá fazer. É provável que Terry não jogue todos os jogos, mas isso, hoje, é irrelevante, dado o peso de sua renovação.

– O rompimento com a Adidas pode parecer uma atitude irresponsável, mas, se bem estudado, é um movimento ousado da diretoria azul. Em 2015, o Chelsea só não vendeu mais camisa que Bayern de Munique e Real Madrid. O que isso tem a ver? Simples, os Blues recebem muito menos que o Manchester United, que vendeu menos camisa que o Chelsea.

O calcanhar de aquiles desta transação pode ser no eventual novo fornecedor, que pode pecar em distribuição e/ou vendas. Entretanto, num primeiro momento, foi uma boa decisão. Para saber mais, leia o artigo de Lucas Sanches, que aborda o tema.

– Reformulação no Chelsea? Com uma temporada estritamente doméstica no caminho, é provável que o Chelsea se desfaça de alguns jogadores. Apostar na base é preciso, porém, eu não descartaria o uso de alguns emprestados, que se destacaram por toda a Europa.

– Quer colaborar com o Chelsea Brasil? Acesse bit.ly/20o1Yrd e não perca esta chance. As inscrições vão até o dia 03 de junho.

Na próxima semana, mais pitacos sobre a reformulação do elenco azul.

Compartilhe

Comments

Category: Colunistas

Tags: