aina--making-an-impact.img

Ola Aina merece oportunidades em 16-17

O Chelsea tem demonstrado ao longo dos últimos tempos dificuldade para aproveitar seus jovens atletas. A despeito de usualmente ganharem oportunidades nas pré-temporadas do clube, os garotos rapidamente são emprestados ou retornam aos times de base. Nesse início de temporada, sob o comando de Antonio Conte, um deles vem atuando solidamente, fazendo por merecer um lugar no elenco do Chelsea: o polivalente Ola Aina.

Após se ver vinculado a uma transferência, uma vez que seu contrato estava se encerrando e o jovem não enxergava a possibilidade de ser aproveitado, Aina renovou com o Chelsea por quatro temporadas e vem sendo usado na pré-temporada. O clube londrino até mesmo prescindiu de Abdul Baba Rahman, emprestado ao Schalke 04, e que em sua primeira temporada em Stamford Bridge mostrou muita dificuldade para se adaptar. O cenário atual é perfeito para que se faça a gradual entrada do garoto no time profissional.

Capaz de atuar nas duas laterais e como zagueiro, Aina tem muita força física, e se mostra confortável para ir à frente – ao menos muito mais do que Rahman se mostrou no último ano. Além disso, seu custo é baixíssimo e a perspectiva de evolução enorme. Presença constante nas seleções inglesas de base, o jogador vem mostrando ter o que é necessário para representar o Chelsea e recebendo a confiança de Antonio Conte. Tempo de jogo em alto nível é o que precisa para mostrar se realmente evoluirá e somente será possível aferir isso se o defensor receber oportunidades reais.

Além de tudo isso, Aina é jogador do Chelsea desde o time sub-11, sendo profundo conhecedor do que o clube representa. Suas falas à época da renovação de seu contrato confirmam essa impressão: “o clube fica próximo do meu coração, eles me ajudaram muito e estou realmente agradecido por isso. É um ótimo momento para mim”.

Na pré-temporada, Aina foi bem contra Rapid Viena e, sobretudo, Liverpool, tendo atuado em todos os últimos amistosos do Chelsea e mostrando qualidade como lateral pelos dois lados. Em entrevista ao site oficial do clube, o garoto mostrou muita personalidade, com vontade e disposição para aprender e evoluir:

“No intervalo [da partida contra o Rapid Viena] o treinador disse a mim e ao time para pressionar mais alto e que tudo o que deveríamos fazer seria pressionar, pressionar, pressionar (…) Eu o escutei [ Antonio Conte] muito! Foi realmente muito bom. Eu prefiro ter um treinador me dizendo ‘ali, Ola’, ‘lá, Ola’ do que não ouvir nada e ser deixado no escuro”.

Aliás, não é de hoje que o jogador é reconhecido por seu potencial. Em 2015, pouco antes de ser demitido, José Mourinho falou sobre Aina: “tenho Ola Aina, um jovem de 18 anos que nunca disputou um jogo de Premier League, mas um garoto com muito potencial”.

 Por fim, é bom lembrar que no momento o Chelsea conta apenas com Branislav Ivanovic e Cesar Azpilicueta para as laterais, o que deixa claro que mesmo que mais uma peça seja contratada para o setor, ainda haverá espaço para a manutenção de Ola Aina no elenco, com a consequente concessão de oportunidades em partidas da Premier League e das Copas Inglesas. Aina merece fazer parte dos planos de Antonio Conte.

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Compartilhe

Comments

Category: Colunistas

Tags: