Conte - Pós-Jogo - Leicester 2x4 Chelsea

O prejuízo inaceitável que, no fim, pode colaborar na busca pelo título

É óbvio que o torcedor blue gostaria de estar disputando o título de melhor time da Europa ao lado de Real Madrid, Barcelona, Bayern de Munique e outras potências continentais. Das equipes que ocupam as cinco primeiras colocações após a conclusão da 11ª rodada da Premier League, o Chelsea é quase solitário na lista dos que estão fora das ligas europeias. Somente o Liverpool acompanha o Leão londrino nesta desagradável experiência de não ter o que jogar fora de seu quintal. Tudo fruto do vexame dado em 2015/2016, com a 10ª posição. Aí, o leitor observa: “até aqui só li/recordei desgraças”. Verdade. Seria muito melhor se o cenário fosse completamente oposto.

Mas, como isto não é possível por enquanto, é preciso se atentar aos fatos que constroem o contexto atual. A péssima campanha na temporada passada pode ser “fundamental” agora na busca pelo título. Por mais irônico que isso pareça. Longe das pesadas e fisicamente exaustantes partidas da Uefa Champions League, o Chelsea terá foco quase exclusivo no Campeonato Inglês. Além disso, a inchada Liga Europa também não está presente no calendário blue.

Por outro lado, o Manchester City só depende de si para avançar na fase de grupos da Liga dos Campeões, o que o renderá árduos desafios na segunda metade da temporada. Pela mesma competição, o Arsenal já se garantiu nas etapas eliminatórias, e o Tottenham segue almejando um lugar entre os 16 sobreviventes. Dos torneios de mata-mata em esfera nacional, a Copa da Liga Inglesa durou só até outubro para o Chelsea, quando o clube foi eliminado pelo West Ham. Resta a Copa da Inglaterra, que ainda não teve a estreia dos londrinos. Já Arsenal e Liverpool continuam tendo as duas pela frente. Haja elenco e preparação física para esses concorrentes encararem as maratonas de jogos!

Vale, sim, secar os rivais em âmbito continental e nacional. Claro! Porém, enquanto eles avançam, os blues descansam. E, caso tenha algum supersticioso por aqui, fica a lembrança de que o campeão inglês da última temporada, o Leicester, também não precisou dividir as atenções com outros torneios. Embora as tradições dos azuis do King Power Stadium em quase nada se assemelhem às dos de Stamford Bridge.

As palavras no texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Compartilhe

Comments

Category: Colunistas

Tags: