Conte chega ao Chelsea em contexto semelhante ao da chegada de Ancelotti (Foto: Getty Images)

No duelo entre Hazard x Conte, vence o técnico. Irônico não?

Bélgica e Itália duelaram pela primeira rodada da UEFA Euro 2016, na última segunda. Mesmo com um time desacreditado, os italianos liderados por Antonio Conte, que será nosso novo técnico em breve, superaram a “geração de ouro” belga por 2×0. E superaram com autoridade.

Quem olha para os números do confronto pode pensar diferente. A Bélgica teve 18 oportunidades de gol contra 11 da Itália, além de mais posse de bola: 56% x 44%. No entanto, a bela aplicação tática do time da terra da bota, foi o grande destaque dos noventa minutos.

Com uma marcação sólida em cima das principais estrelas da Bélgica (Kevin de Bruyne e Eden Hazard), a Itália não sofreu muito perigo. Radja Nainggolan, possível reforço dos Blues, era quem mais tentava, com arremates de fora da área.

No fim, com gols de Giaccherini e Pellé, melhor para Conte e seus soldados, líderes do seu grupo. Hazard e cia, amargam a lanterna, e precisam se recuperar já na próxima rodada.

Agora, deixando de lado o que ocorreu em campo, um fator me chamou a atenção. Tido como um dos líderes do “abaixo à José Mourinho”, Hazard teve a chance de provar para seu novo treinador, seu valor. E não foi capaz.

O belga já afirmou recentemente que não teve nada a ver com a história. Mas se ele estiver mentindo, um acaso do destino acabou ocorrendo. A vitória do treinador sobre o rebelde. Claro, isso é apenas uma suposição. Mas não deixa de ser irônico, não é mesmo?

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Compartilhe

Comments

Category: Colunistas

Tags: