Getty

Nainggolan é jogador que vale o esforço para contratar

Um dos principais pontos cegos do Chelsea na última e melancólica temporada foi a marcação de meio-campo. Esta foi deficiente em seu início com Nemanja Matic, chegou a melhorar minimamente após a chegada de Guus Hiddink e o ressurgimento de John Obi Mikel, mas terminou como começou, mal. A primeira linha de marcação dos Blues falhou demais durante a temporada, mas grande parte disso se deveu à falta de proteção.

Por outro lado, a ligação entre a linha de defesa e a de criação também foi tema de debate constante. Dependendo da “lua” em que Cesc Fàbregas se encontrasse, tudo podia sair às mil maravilhas ou terrivelmente mal. A única alternativa que conseguiu melhorar, e mesmo assim não tanto, essa situação foi Ruben Loftus-Cheek. Em tempos em que são cada vez mais raros volantes que só marcam e armadores que só armam, o Chelsea apostou nisso e passou a última campanha sofrendo com as falhas de marcação e a deficiente ligação defesa-ataque. Essa é a razão que justifica a especulação do nome de Radja Nainggolan no Chelsea e o motivo pelo qual vale a pena lutar por sua contratação.

Chamá-lo de volante, de armador ou de meia não é a forma correta de defini-lo. Fazê-lo deixa de considerar algumas de suas características. Pela marcação, poder-se-ia dizer que o jogador é volante; pela capacidade de organizar o jogo da equipe, armador; e pela forma como se aproxima do ataque, meia. É claro que um híbrido com tantas qualidades não as executa com a maestria de um especialista em cada função, mas o torna um jogador extremamente completo e capaz de acertar o meio-campo de qualquer equipe.

No momento, o belga da Roma tem relutado em deixar a capital italiana. “Quero ficar, o clube conhece perfeitamente bem meus pensamentos (…) Quero ficar na Roma”, disse o atleta ao Il Tiempo. Avaliado em £20,25 milhões pelo site Transfermarkt, o jogador não é quem detém o maior capital de talento na equipe, mas certamente é a principal engrenagem, o jogador que rege o jogo Giallorossi.

Além disso, tem grande espírito de luta e batalha pelas bolas como se tivessem o valor de uma vida, encarnando um espírito que muitas vezes faltou ao Chelsea em 2015-2016. Avesso à apatia, o belga cairia como uma luva nos Blues. No Campeonato Italiano recém-findo, atuou em 35 partidas e marcou seis tentos.

Mapa de passes do belga na última partida da Roma em 15-16 (Foto: Squawka)
Mapa de passes do belga na última partida da Roma em 15-16 (Foto: Squawka)

Além disso, conseguiu uma média de 85% de aproveitamento em seus passes, criou 41 ocasiões de gol – figurando em terceiro de sua equipe neste ranking, atrás de Miralem Pjanic e do ex-Chelsea Mohamed Salah –, teve êxito em 43% de seus desarmes e 59% das recuperações de bola. Ofensivamente, foi o quarto atleta romanista que mais finalizou a gol, 66 vezes, alcançando 40% de aproveitamento.

A especulação do nome do meio-campista belga já vai durando muito tempo, o que indica que tentativas estão sendo feitas. Por mais que o atleta tenha carinho pela Roma, nada mais legítimo e louvável, não há dúvidas de que o clube londrino vê com bons olhos sua vinda. Pelo exposto, lugar no onze inicial londrino certamente Nainggolan teria.

Mesmo que o preço do jogador vá ficando cada vez mais salgado, até certo limite vale a pena lutar por sua contratação e convencê-lo a juntar-se à causa azul. Embora nunca se possa prever que uma contratação dará certo, o camisa 4 da Roma vive grande fase e portanto não seria uma aposta. Buscá-lo significará que o clube entendeu bem suas necessidades e está se preparando devidamente para a temporada vindoura.

As palavras nesse texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Compartilhe

Comments

Category: Colunistas

Tags: