1470582272263

Fim da pré-temporada e feedback dos leitores no time de Conte

Acabou. Sim, amigos, a pré-temporada está oficialmente encerrada. Ao que tudo indica, temos uma ideia de esquema e de quais jogadores devem entrar em campo na próxima semana, frente ao West Ham na estreia da Premier League. Para este jogo, no entanto, falarei na próxima coluna. Hoje, é dia de responder e opinar sobre os comentários feitos pelos leitores em relação ao último texto.

Mais uma vez, obrigado aos leitores que participaram via comentários ou mandando um email (rafael@chelseabr.com). Foram inúmeras respostas, seguem as melhores, na minha opinião, com meu breve comentário:

Você venderia Diego Costa? Se sim, traria Lukaku como reposição?

“Não venderia Diego de jeito nenhum, sem ele temos mínimas chances de voltar a ganhar a Premier League. Diego junto com Courtois, Zouma, Azpilicueta, Fabregas e Hazard são os pilares da nossa equipe (gostem ou não deles). Sobre o Lukaku, Conte parece querer contratar ele pra fazer dupla de ataque com Diego, complicado de contratar pelo preço e por causa do Everton, mas imagina Diego e Lukaku no ataque com Hazard e Willian nas pontas do 4-2-4, seria incrível.” (Mariana Maiara Costa)

Nesta questão, eu concordo com a Mariana. Diego é um jogador extremamente importante e trocar ele por Lukaku, hoje, é trocar o certo pelo duvidoso. Ademais, o brasileiro naturalizado espanhol sabe jogar bola e, quando ele quer, é importante. Por fim, acredito que ele não queira sair, caso contrário já teríamos vendido.

Loftus-Cheek e Aina merecem ser titulares na estreia da Premier League?

Joia da base rasgou elogios ao novo treinador azul (Foto: Getty Images)
Joia da base pede passagem (Foto: Getty Images)

“Loftus merece a titularidade desde a temporada passada, com as pífias atuações de Matic. Para mim, até o momento o sérvio não demonstrou melhora, então perderia sua vaga nos 11 iniciais. Minha esperança é que Conte transforme o Loftus no ‘novo Pogba’. Quanto ao Aina, não o acho preparado para o time titular.

Aproveitando a oportunidade, acho uma vergonha um clube da grandeza do Chelsea estar improvisando um lateral direito na esquerda (Azpili) há mais de dois anos – independente das atuações regulares dele. Chegou a hora de contratar o alguém de peso para a lateral esquerda, e voltar a utilizar o Azpilicueta na direita, que é sua posição de origem.” (Renan Félix)

Olha, eu apostaria no Aina na Premier League sim. Com isso, puxaria Ivanovic para fazer a zaga com Terry – apostar em Cahill é perda de tempo e o jovem da base azul fez uma boa pré-temporada. Quanto ao Loftus-Cheek, a minha opinião é a mesma que a do leitor. Se o meia não for titular, ao menos tem que ser presença efetiva no elenco azul. Bola ele já mostrou que tem.

O 4-2-4, com variações ao longo da partida, é o melhor esquema a ser utilizado?

“Tenho dúvidas se o Hazard faria bem a marcação pelo lado esquerdo. Prefiro um 4-2-1-3 variando com 4-4-2, com Aina/Cahill/Terry/Azpi, Kante/Matic, Fàbregas, Willian/Batshuayi/Hazard.” (Eduardo Castro)

O 4-2-4 do Conte é uma alternativa bastante exótica comparada com os inúmeros 4-2-3-1, 4-1-4-1 e 4-3-3 dessa década. Acho que pode funcionar, mas  meu plano B seria o esquema sugerido pelo Eduardo. Um 4-1-3-2 pode funcionar melhor numa liga tão disputada que nem a Premier League.

Sem explicação: A contratação e venda de Papy Djilobodji se mostrou um tiro no pé. Conseguimos até vender, mas isso só mostra como as aquisições da última temporada foram desastrosas.

Em tempo: O empréstimo de Baba Rahman é mais um exemplo do que já foi abordado: outro tiro no pé. Provavelmente teremos prejuízo com a sua venda.

Dica de amigo: Já se cadastrou para a temporada 2016-2017? Ainda não? Clique aqui para fazer o seu cadastro.

Corneta da semana: Já estamos em agosto e Mikel continua no elenco…

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil

Compartilhe

Comments

Category: Colunistas

Tags: