moses-3

Com a camisa da Nigéria, Moses confirma fase favorável no Chelsea após três empréstimos

Quatro pontos é a vantagem da líder Nigéria sobre Camarões, o segundo colocado do Grupo B das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo de 2018. Os campeões continentais de 2013 não conseguiram a classificação para a próxima edição do torneio doméstico, que acontecerá em 2017, mas já começam a ver a Rússia de perto. Em dois jogos disputados até aqui pela fase final do qualificatório, as Super Águias somam 100% de aproveitamento numa disputa em que apenas uma nação irá sorrir em cada chave. Vitórias sobre Zâmbia (fora, 1 a 2) e Argélia (em casa, 3 a 1). Esta última teve duplo sucesso blue: construída também pelo eficiente Obi Mikel (autor do segundo gol), ela começou e foi encerrada por uma surpresa na atual campanha do Chelsea na Premier League.

Victor Moses carimbou (aos 25′ e aos 92′) o barbante do adversário no triunfo alviverde, neste sábado, reforçando, em seu território natal, a boa fase que vive com o clube da capital inglesa. O meia de 25 anos chegou a Stamford Bridge em 2012, após passagens de destaque por Crystal Palace e Wigan. Fez 43 jogos e 10 gols na primeira temporada pelos Blues, porém foi emprestado ao fim da mesma para o rival Liverpool, onde recebeu menos oportunidades: esteve em ação por 22 partidas, tendo colocado duas bolas na rede. De lá, partiu para o Stoke City e obteve uma sequência semelhante, com 23 jogos e quatro gols.

Destaque na CAN 2013, Moses esteve em ação pelas Eliminatórias pra Copa neste sábado (Foto: BBC)
Destaque na CAN 2013, Moses esteve em ação pelas Eliminatórias pra Copa neste sábado (Foto: BBC)

O nigeriano voltou a usar a camisa azul de Londres apenas em 2015. Entretanto, após uma única aparição em campo por 12 minutos, seguida de uma esquentada no banco de reservas que durou até o término do confronto, Moses teve que arrumar suas malas novamente. Desta vez, não precisou mudar de cidade: sua nova casa àquela altura era o West Ham (26 jogos e dois gols).

Só que a sorte, agora, parece ter batido novamente na porta do meio-campista. Depois de três empréstimos, Victor Moses começou a temporada 2016/2017 na equipe de Antonio Conte. Ele esteve relacionado em todos os compromissos do Chelsea pela Premier League até o momento. Somente em uma dessas ocasiões não foi aproveitado. Nas outras dez, iniciou jogando em metade (justamente as últimas – sempre com triunfo de seu time) e entrou no decorrer do resto. Marcou dois gols, além de um terceiro em duelo da Copa da Liga Inglesa. Número distante de ser significativo, porém já é mais do que ele alcançou em dois de seus paradeiros temporários.

O antes rejeitado jogador agora virou peça fundamental no esquema do recém-chegado técnico italiano. Na defesa, compõe a linha de cinco homens que formam o paredão azul protetor de Courtois. Já no ataque, dá sua contribuição sendo um combustível que fomenta a velocidade dos contragolpes.

Diante do paralelo entre o cenário presente e o antigo, fica a pergunta para o torcedor: Moses passou a dar certo “só” em 2016 porque…

a) Não estava preparado e tecnicamente qualificado nas outras temporadas, tendo evoluído ao longo dos empréstimos.

b) Os elencos anteriores do Chelsea eram melhores, não dando espaço ao nigeriano.

c) Começou bem quando chegou ao clube, mas foi equivocadamente emprestado. Um erro da época.

d) Diferentemente do atual, os treinadores passados não souberam aproveitá-lo.

e) É só um início, e esta boa fase não deve durar muito.

As opiniões podem divergir. A resposta certa será apenas uma… Mas só descobriremos quando se encerrar a trajetória 2016/2017 do campeão europeu de 2012.


As palavras no texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Compartilhe

Comments

Category: Colunistas

Tags: