Diego marcou um e teve participação direta no segundo gol (Foto: Goal.com)

Colunas: Visões sobre Chelsea e Aston Villa

Diego marcou um e teve participação direta no segundo gol (Foto: Goal.com)
Diego marcou um e teve participação direta no segundo gol (Foto: Goal.com)

Um abraço aos amigos do Chelsea Brasil. A coluna de hoje  aponta alguns dados e fatos do jogo entre Chelsea e Aston Villa, realizado ontem pela Premier League. A partida marcou o reencontro do time londrino com os três pontos e as alterações feitas por José Mourinho agradaram os torcedores do Blues. Aproveite a coluna e boa leitura!

Entre varrer a sala, a cozinha, lavar o banheiro e lavar roupa, lá estava eu com meu bom e velho notebook acompanhando o sofrido Chelsea Football Club. Como deu para perceber em duas linhas, eu assisti ao jogo de modo fragmentado, mas consegui ver o belíssimo (ironia) gol de Diego Costa, apesar que na draga que estamos a beleza do gol é o que menos importa. O que vale é a rede do adversário balançando.

Na minha opinião, o destaque do primeiro tempo – e do Chelsea como todo – é Willian. 22 passes, 96% deles completos, três chances criadas e uma assistência. Outro ponto positivo foi Ruben Loftus-Cheek, substituído por Matic no intervalo do primeiro tempo, o jovem impressionou com o ritmo de jogo empregado em 45 minutos de jogo. O terceiro destaque fica por conta da torcida que cantou “We are staying up, we are staying up.”, ou seja, “Nós vamos ficar, nós vamos ficar (na primeira divisão)”. Ah… nada como uma vitória para o bom humor voltar.

Após o placar ser ampliado no segundo tempo, outros pontos puderam ser observados. A segurança do sistema defensivo foi o primeiro deles. Nas laterais, Baba e Azpilicueta deram conta do recado. Na zaga, Terry e Zouma tiveram atuação positiva quando exigidos. Sob os olhos de Michael Ballack, que estava nos camarotes, José Mourinho completou 200 vitórias sob o comando do Chelsea.

Um apontamento: Com Ivanovic em campo, o Chelsea soma oito jogos e um clean sheet. Sem Ivanovic em campo, o clube londrino acumula um jogo e um clean sheet. No jogo de ontem, o Chelsea teve uma posse de bola menor que o Aston Villa (49 – 51%), fato que é extremamente raro, principalmente em seus domínios. Assim, como a precisão dos passes (75 – 78%).

Acho que tudo isso aponta o fato do Chelsea ter voltado a normalidade – vitórias –, mas que o desempenho positivo apresentado na temporada passada está longe de repetir. Enfim, já é um começo e o Aston Villa é um grande freguês do Chelsea. Eterno 8 a 0.

E para vocês? O que marcou essa partida do Chelsea e quem foi o destaque dos Blues?

#injoséwetrust

A coluna da semana passada é um manifesto de apoio ao Mourinho. Qualquer notícia, rumor ou fofoca sobre troca de técnico será rechaçada. Pelo menos por esse colunista.

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil

Compartilhe

Comments

Category: Colunistas

Tags: