Traoré é a grande surpresa do Chelsea nesta temporada (Foto: Catherine Ivill - AMA/Getty Images)

Bom momento de Traoré é a prova de que a base precisa ser valorizada

A fase iluminada que vive Bertrand Traoré é um ponto positivo em meio à atípica temporada do Chelsa em 2015/16. Nos últimos três jogos em que esteve em campo (MK Dons, Newcastle e Manchester City), o atacante de Burkina Faso, vindo para esses jogos como substituto de Diego Costa, deixou sua marca em todos. Contra o City, aliás, o camisa 14, além do gol, também carimbou a trave e sofreu pênalti.

Emprestado ao Vitesse em 2014, onde anotou 19 gols, o jovem de 20 anos foi reintegrado pelo clube inglês para a 2015/16 e agora vive um sonho – uma oportunidade única, uma vez que a maioria de jovens revelados pelos Blues são emprestados para inúmeros clubes e não possuem chance de atuar com o elenco principal.

A boa fase de Traoré mostra, de fato, que o Chelsea fez um planejamento amador para a atual temporada. Levando em conta que Falcao Garcia custou 8 milhões de euros e Loic Rémy cerca de 10 milhões, Bertrand, sozinho e em apenas três jogos, já quase iguala a quantidade de gols de ambos (Rémy tem três gols e García apenas um). Portanto, o Chelsea gastou 18 milhões em dois atacantes que pouco provaram seu valor dentro do clube enquanto Traoré, em pouco tempo e sem custo ao clube, já apresenta melhor rendimento sob o ponto de vida técnico e financeiro.

Nessa questão, méritos também para Guus Hiddink que acreditou no potencial do jogador. Com a confiança do treinador, Traoré passou de um jovem qualquer no elenco que mal seria utilizado a substituto imediato de Costa, deixando Rémy e Falcao sem prestígio algum. E é importante que nosso próximo comandante, seja ele Conte, Allegri, Simeone ou Pellegrini, continue acompanhando sua evolução.

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil

Compartilhe

Comments

Category: Colunistas

Tags: