newsflash--terry-considering-contract-offer.img

As necessidades no elenco dos Blues

A temporada 2015/16 chegou ao fim. Em outras palavras, o pesadelo que o torcedor do Chelsea viveu durante esse ano, também terminou. Agora entraremos em um período, que pelo menos este que vos fala, acha bastante divertido. Especulações, trocas, transferências, é o mercado da bola europeu.

Mas quais são as reais necessidades do Chelsea para a temporada que vem a seguir? Quais são os nomes que Antonio Conte deve colocar no carrinho de compras de Roman Abramovich? Abaixo, vou pontuar algumas posições que devem ser renovadas o quanto antes.

Lateral-direita: Branislav Ivanovic é um ídolo da torcida e um dos maiores jogadores que já passou por Stamford Bridge. Meu respeito por ele é máximo. Mas a hora dele chegou. Falhas constantes de marcação foram notadas em seu setor. A falta de velocidade do defensor sérvio fazia com que atletas mais velozes de outras equipes ganhassem quase todas disputas contra ele. Temos César Azpilicueta no elenco, mas sua adaptação à lateral-esquerda faz com que o espanhol não precise retornar a sua posição de origem. Isso faz com que o lado direito seja prioridade no mercado.

Lateral-esquerdo: Lateral-esquerdo? Como assim, Vinícius? Você mesmo acabou de falar que Azpilicueta é o dono da posição. Sim, de fato. Todavia, os Blues precisam se preocupar com o reserva do espanhol. Baba-Rahman provou ser um jogador muito fraco nesta temporada e não tem futebol nem para estar no banco do Chelsea. Um reserva precisa ser contratado.

Zagueiro: Essa é a grande incógnita. A contratação de um zagueiro deve ser prioritária caso se confirme a saída da lenda John Terry. No entanto, se o capitão ficar em Stamford Bridge por mais um ano, o Chelsea pode pensar em usar frutos da própria base, como Andreas Christensen, que se destacou ao ser emprestado para o Borussia M’gladbach. A experiência que o camisa #26 pode passar a jovens como ele, será de suma importância, e quem sabe o próprio Christensen faça uma futura dupla de zaga com Kurt Zouma.

Volante: Se Matic era unanimidade em 2014/15, nessa temporada ele teve queda assombrosa em seu rendimento e já deu sinais de que não está satisfeito. Um deles, foi o gol que marcou contra o Sunderland e sequer comemorou. Além do sérvio, Mikel é outro que já passou do tempo de ir embora. O nigeriano prestou bem seus serviços aos Blues, mas seu setor precisa de uma renovação. Com a chegada de Conte, Arturo Vidal poderia topar uma ida ao Chelsea, quem sabe?

Por fim, a última necessidade que o Chelsea precisará ter para a próxima temporada, é uma que eu sempre bato na tecla quando um treinador novo chega. Aproveitar melhor a base. Já passou da hora de Cobham produzir o que esperamos. Os recentes títulos da base provam que esses garotos merecem uma chance. Inclusive, quem sabe, alguns desses meninos não preencham as vagas requisitadas acima, que eu mencionei?

As palavras nesse texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Compartilhe

Comments

Category: Colunistas

Tags: