chelseavtottenhamhotspurpremierleaguexvhgstlnfdzl

Aprendizado para o restante da temporada

O derbi contra o Tottenham Hotspurs pode ser um divisor de águas para o Chelsea nessa temporada. Pela primeira vez desde a mudança de esquema tático Antonio Conte e seus comandados foram obrigados a conviver com a pressão de reverter o placar e foram bem sucedidos.

O divisor de águas está representado justamente pela capacidade de saber lidar emocionalmente com a desvantagem no marcador e com a pressão tática imposta pelos Spurs em pleno Stamford Bridge (um ingrediente a mais para essa prova de fogo). O Chelsea vinha embalado por seis jogos sem perder, sem levar gols há 10 horas e no minuto 10 da partida Thibaut Courtois foi vazado.

Comandados de Conte souberam lidar com placar desfavorável (Foto: AFP /Ian  Kington)
Comandados de Conte souberam lidar com placar desfavorável (Foto: AFP /Ian Kington)

O ritmo de jogo imposto pela equipe visitante deu um nó nos Blues. Os volantes não acertaram o posicionamento, a criação não funcionou e o sistema defensivo sofreu com a pressão dos atletas velozes dos Spurs. Mas como um bom time é formado por atletas de qualidade, a jogada individual de Pedro foi crucial para o Chelsea.

O golaço do espanhol recolocou os donos da casa de volta ao jogo e a pausa para o intervalo serviu para Conte acertar o ritmo do time. Na segunda etapa os Blues voltaram a jogar o futebol das últimas rodadas e novamente o talento apareceu, dessa vez com Diego Costa que serviu Victor Moses para a virada.

O final da partida teve uma pitada de sufoco, mas o Chelsea se comportou bem no primeiro grande desafio do 3-4-3. Ainda é cedo para falar em título, o próprio Conte reconhece isso. Um fato é certo: se o Chelsea mantiver essa personalidade o título da Premier League pode sim voltar ao maior clube de Londres.

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Compartilhe

Comments

Category: Colunistas