conte--learning-and-improving.img

Cinco percepções sobre o início do trabalho de Conte no Chelsea

Salve, salve Blues!

Nossa temporada já começou e com os primeiros amistosos, reuni cinco percepções que tivemos do trabalho de Antonio Conte. Sabemos e entendemos que os jogadores que estiveram na Euro e na Copa América começaram o trabalho depois e por este motivo, acreditamos que serão “bons reforços”, prometendo acirrar ainda mais a briga pela titularidade e por espaço no elenco.

Terry é peça fundamental na defesa

Com Conte, nosso capitão ao que tudo indica, será o pilar de nosso sistema defensivo mesmo com sua idade avançada. Terry mesmo em período de férias, manteve a forma para atuar em alto nível nesta temporada e não podemos esquecer que Conte foi o principal defensor da renovação de seu contrato. O italiano sabe de sua liderança e neste início de trabalho conta muito com nosso ídolo para conquistar o grupo.

Mudança no esquema tático

Muito se especulou que o Chelsea de Conte poderia jogar no 3-5-2, esquema que o italiano fez sucesso na Juventus, conquistando títulos, mas ao que tudo indica, teremos o bom e velho 4-4-2 com as suas derivações (4-1-4-1, 4-2-3-1, 4-1-2-3), atuando principalmente com dois atacantes. Por este motivo se fala tanto em Lukaku e Morata nas especulações recentes.

O renascimento de Moses

O nigeriano nunca conseguiu ter uma grande sequência no Chelsea, mas sabemos que Conte gosta de jogadores “elétricos”, rápidos  que driblam na vertical. Se do lado direito ele terá as opções de Willian e Cuadrado, do lado esquerdo podemos ter Hazard e Moses, com Kenedy ficando como terceira opção por conta da possibilidade de atuar em mais de uma posição pela esquerda.

Espaço para os jovens da base

O que tanto cobramos aqui e na Inglaterra que é o espaço para os jovens da base ao que parece será dado por Conte. Já percebemos que Aina e Loftus devem fazer parte do elenco, com o jovem lateral podendo ter mais minutos já nesta temporada, tamanha é a sua qualidade nas duas laterais. Já RLC, que vem atuando um pouco mais avançado, tem tudo para se transformar no “queridinho” do treinador,  podendo se transformar no “novo Pogba”. Ainda poderemos ter surpresas com a manutenção de Chalobah, Héctor e Atsu, tudo dependerá de qual a profundidade que o italiano desejará ter no elenco.

Perda de espaço de Ivanovic

Como já chamamos atenção na temporada passada, é evidente a queda de rendimento de Ivanovic e acreditamos que Conte também já tenha percebido. Não acreditamos que o mesmo saia nesta janela, mas na reabertura do mercado em Janeiro, o mesmo deve acabar procurando novos ares caso deseje atuar com regularidade.

A medida que o trabalho e a temporada forem evoluindo, traremos mais observações e opiniões sobre desenvolvimento do trabalho de Antonio Conte.

C’mon Blues! Andiamo Azzurri!

Compartilhe

Comments

Category: Opinião

Tags: