Chelsea no ‘Big Six’: copo meio cheio ou meio vazio?

Foram apenas três jogos, e a avaliação do desempenho do Chelsea diante dos seus principais adversários na Premier League depende do ponto de vista do torcedor. Neste caso, cabe aquela famosa indagação: o copo está meio cheio ou meio vazio? Levando em consideração que o próximo compromisso será justamente um destes grandes desafios, vale a pena recapitular a trajetória dos Blues até aqui contra algumas das outras cinco equipes que, com o leão londrino, costumam formar o Big Six da competição.

Logo na segunda rodada veio o primeiro encontro neste nível. A vitória foi azul: 3 a 2 sobre o Arsenal, num jogo em que o time de Stamford Bridge, atuando em casa, abriu dois gols de vantagem, cedeu a igualdade, porém conseguiu recuperar a totalidade dos pontos. Depois disto, não houve mais triunfos. Também nada de derrotas. Empates nos últimos minutos com Liverpool (1 a 1 – cedido) e Manchester United (2 a 2 – alcançado) nas rodadas de número sete e nove, respectivamente, ambos em Londres, como ocorreu contra o rival local.

Dessa forma, dos nove pontos em disputa, o Chelsea faturou cinco, o que representa 55,5% de aproveitamento. Um rendimento “ok” com uma observação positiva e outra negativa: continuou invicto (+) e desperdiçou, de certa forma, a oportunidade de somar mais alguns preciosos pontinhos, considerando-se que foram duelos disputados como anfitrião ().

No fim das contas, parece que não dá para reclamar. Contudo, celebrar pode ser exagero. Fato é que agora a batalha será contra o Tottenham no dia 24 (sábado), fora, pela 13ª rodada. Depois, na 16ª, os comandados de Sarri retornam para casa com a missão de enfrentar o líder Manchester City.

Os três primeiros colocados da tabela seguem invictos, só que está na frente quem empatou menos. Neste caso, a ordem indica City, Liverpool e Chelsea. São apenas quatro pontos entre o maior e o menor degrau do pódio de momento.

Os blues sabem que tem muito campeonato para ser disputado e que, no segundo turno, a ordem vai inverter. Como está fazendo quatro “clássicos” em casa, o leão da capital fará quatro visitas aos demais poderosos da Premier League na segunda metade da caminhada.

E em que copo o torcedor azul está bebendo? O meio cheio ou o meio vazio? O exagero está do lado dos otimistas ou dos pessimistas? Talvez seja preciso encontrar um ponto de equilíbrio.

 

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Patrick Monteiro