Chelsea ajuda torcedores a sair de Londres para ver a Champions League: a torcida inglesa está pacificada?

O Chelsea fará uma viagem nada comum nesta volta à UEFA Champions League. Em 22 de novembro, os azuis de Londres vão a Baku, capital do Azerbaijão, para enfrentar o Qarabag, em jogo válido pela 5ª rodada da fase de grupos.

E a diretoria do clube,em parceria com a Thomas Cook Sport, reduziu os preços de pacotes para que torcedores atravessem a Europa e vejam os Blues em ação, a 6 mil quilômetros de distância de Londres. A iniciativa faz lembrar de práticas muito recorrentes no Brasil, especialmente dentro de torcidas organizadas. Aqui, os torcedores se unem e fretam meios de transporte só para ver jogos fora de casa.

Se torcedores ingleses já causam problemas em casa, é bom ficar de olho quando saem dela (Foto: Getty Images)

Por mais que muitos torcedores brasileiros estejam, de certa forma, familiarizados com essa prática, é muito importante ressaltar que isso não é comum no ambiente do Chelsea, e também em jogos do tamanho da UEFA Champions League. Torcidas inglesas não têm boa fama no continente, e incentivar a viagem dos fiéis torcedores representa grande atitude por parte do clube – e até mesmo uma evolução no senso de civilidade do torcedor britânico.

O pacote custará a partir de 359 libras por pessoa, algo equivalente a cerca de 1.400 reais, incluindo viagem, transferência e alojamento de uma noite em um hotel de quatro estrelas. Que assim comece uma cultura de aproximação do clube com seu fã, e que melhore cada vez mais o relacionamento com os torcedores ingleses fora dos seus domínios, e consequentemente longe da zona de conforto.

Vale lembrar que os pacotes serão, a primeiro momento, vendidos para quem tem pacotes de ingresso para toda a temporada e também para sócios do clube. Mesmo com todas as severas punições aos tradicionais Hooligans, todo cuidado é pouco quando vemos o torcedor inglês colocando o “pé na estrada”.

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

 

Category: Opinião

Tags:

Article by: Lucas Sanches