Campeão absoluto

We are the champions, my friend!!! A sexta-feira (12) foi a melhor maneira de iniciar um final de semana. O gol solo de Michy Batshuayi foi o suficiente para garantir o já esperado título da Premier League ao maior de Londres, pondo fim as esperanças do nosso rival local Tottenham, pela segunda temporada seguida.

Foi uma partida emocionante. O Chelsea criava e não conseguia converter o domínio em gol. O jogo se aproximava dos minutos finais quando o reserva Batshuayi apareceu livre na pequena área e estufou as redes. Era o gol do título, do delírio coletivo no estádio, em Londres e ao redor do mundo para os torcedores azuis.

O gol de Michy tem uma simbologia especial. A equipe de Antonio Conte sempre se mostrou um grupo de verdade. Apesar de pouco mudar os 11 iniciais, os suplentes tinham participação ativa em gols e assistências. E nada mais justo do que um reserva entrar e selar o título.

Há muito para se destacar nessa conquista. O poder de recuperação desse time é algo absurdamente incrível. Quem não se lembra do início de temporada? Perdemos clássicos, estagnamos na tabela. Muitos críticos iniciaram suas chuvas de palavras vazias. Eis então a mudança de postura.

Conte foi um espetáculo a parte ao longo da temporada (Foto: Chelsea FC)

Ou melhor, de esquema tático. 3-4-3. A formação tática campeã! Com ela engatamos uma impecável sequência de vitórias e quando assumimos o topo, não o deixamos mais. Em alguns momentos vacilamos, derrapamos e vimos: nem tudo é perfeito nesse time. Reforços são necessários, ainda mais de perdermos alguns atletas como se especula.

O mais importante nessa temporada toda, talvez tenha sido o espírito de vitória construído por aquele que não entra em campo. Conte vibra, joga junto e quer ver sua equipe dando o melhor. Assim como na Juventus e na Itália, pegou equipes desacreditadas e as recuperou. Elevou o moral, fez renascer o orgulho de vestir os mantos sagrados da Juve e da Azzura. No Chelsea o mesmo aconteceu. Essa é apenas a primeira temporada do italiano. Podemos esperar novos voos, almejar novos títulos…

Apesar do título, a Premier League não acabou. E ainda temos a FA Cup para disputar. É o momento de aproveitar a conquista nacional e já mirar a nova temporada. Se Conte continuar o trabalho de hoje, podemos conquistar muito mais.

As palavras neste texto condizem com a opinião da autora, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Category: Opinião

Tags:

Article by: Maria Akemi