Buscando melhorias táticas, Higuaín é a esperança de Maurizio Sarri

Após a vitória contra o Tottenham, o Chelsea vai atuar duas vezes entre um período de três dias. Neste domingo, dia 27 de janeiro, a equipe londrina recebe o Sheffield Wednesday e pode ser a estreia de Gonzalo Higuaín com o fardamento do time de Stamford Bridge. Três dias depois, os comandados de Maurizio Sarri enfrentam o Bournemouth, fora de casa, no Vitality Stadium. O jogo contra o Wednesday, válido pela Copa da Inglaterra, tem sua importância de continuar projetando a boa fase da equipe.

O Chelsea deve enfrentar uma equipe compactada, linhas próximas, vislumbrando proporcionar dificuldade de avanço nos minutos iniciais e de trabalhar ofensivamente para os mandantes. Além do mencionado, os rivais devem se lançar ao ataque, principalmente, no contra-ataque. Desta forma, temos uma possibilidade de pôr em prática o conhecido futebol de posse, ofensivo e criatividade proposto pelo Sarribol.

Não preciso nem esmiuçar o porquê do Chelsea ser favorito contra o Sheffield. Sinceramente, me parece óbvio pelo contexto, plantel etc. Por outro lado, manter a integração, a união apresentada contra o Tottenham e buscar melhoria – sobre termos táticos – do plantel são pontos vitais nesta partida da FA Cup. Não sei se Gonzalo começará entre os titulares na partida, mas tirar Hazard de falso nove e deslocá-lo para a “beirada” é empolgante. Principalmente, sabendo que o seu centroavante tem a qualidade de Higuaín.

Sobre o Higuaín

Por falar no argentino, Gonzalo chega com a missão de obter progressos em um setor tão negativamente avaliado nesta temporada. Giroud e Morata não foram exitosos com uniforme do Chelsea e, muito por isso, sua missão no ataque se torna essencial para o clube. A chegada de Higuaín perpassa entre possibilidades de ser um catalisador para a equipe ou mais uma tentativa na pífia história recente de camisas nove do time londrino. Diego Costa, que não usava a camisa nove, foi o melhor nesse referido histórico recente de centroavantes.

Sabendo desse cenário entre o céu e o inferno, o torcedor do Chelsea recebe o centroavante de braços abertos. Por ser um atleta com faro de gol e por ter atuado maravilhosamente bem na primeira temporada de Sarri, no Napoli. Ou seja, uma esperança por ser uma nova história e uma nova referência ofensiva na equipe da Fulham Road. O Chelsea volta a ser favorito para a Premier League? Não. Para Europa League? Muito provável. Para o G4? Se “der liga”, sim.

Primeiras palavras

“Estou muito feliz por estar aqui, trabalhar com Maurizio Sarri novamente e estar em um clube com tanta história. […] Estou realmente feliz por completar essa mudança (para o Chelsea) e espero que eu consiga todos os objetivos que o clube programou para essa parte da temporada”, disse o atleta. Boa sorte ao novo camisa nove do Chelsea, Gonzalo Higuaín!

Mercado de Transferências

Segundo a Sky Itália, Leandro Paredes está próximo do Paris Saint-Germain. O Chelsea estava interessado nos serviços do argentino e vários veículos de comunicação confirmaram o interesse do clube londrino. Entretanto, a equipe francesa está “vencendo a corrida” pelo atleta. Paredes já atuou na Roma e está, atualmente, no Zenit Saint-Petersburg (Rússia). A ESPN afirma que as negociações estão avaliadas em 50 milhões de euros. Após a saída de Fàbregas, o Chelsea segue precisando de uma aquisição no meio-campo. Ou seja, aguardemos os próximos capítulos.

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil

João Vitor Marcondes

Taubateano e jornalista.