Barkley e Norwich: um bom jogador e uma partida péssima

Olá amigos e amigas do Chelsea Brasil! Depois de ser contratado por três anos seguidos pela mídia inglesa, Ross Barkley foi anunciado oficialmente no time de Stamford Bridge. Eu compactuo com a opinião do Conte ao adjetivar Barkley como bom prospecto e atleta completo, por isso, gostaria de debater com vocês sobre a chegada do meio campista ao time londrino.

O outro ponto da coluna de hoje aborda o embate contra o Norwich. Peço que fiquem à vontade para discorrer sobre a partida. Acredito que frustração deve ser o sentimento presente nos torcedores do Chelsea após o término do jogo. Principalmente, se compararmos o futebol apresentado contra o Arsenal. Foram utilizadas peças distintas? Sim, algumas. Justifica a queda de desempenho? Creio que não.

Deixo claro desde já que o Chelsea não vive uma situação catastrófica*. O empate com o Norwich não é o fim do mundo. Pelo contrário, o resultado final é apenas inesperado e que podia ser revertido se houvesse uma mudança de postura rápida durante o embate. A questão é ser apático e as consequências de um replay – essas são as maiores preocupações no meu ponto de vista.

Boa leitura a todos e não se esqueça de comentar, sugerir, criticar e expor seu ponto de vista sobre o Chelsea. Seu feedback é essencial para o debate sobre as temáticas que perpassam o time da Fulham Road.

* O que veio em minha mente ao mencionar essa palavra: Stoke City. Perdeu para o Coventry City (3º colocado na League Two) na Copa da Inglaterra e está na zona de rebaixamento do Campeonato Inglês.

Sobre Ross Barkley

Ross Barkley foi contratado pelo Chelsea, vestiu a camisa número oito – icônica por ter sido de Frank Lampard – e disse: “Quero ganhar todo título com os Blues […] Minha vontade é ser um vencedor”. Um discurso inflamado de anseio e gana, contrastante com o patético desempenho do Chelsea no sábado, pela Copa da Inglaterra. Mas vamos focar no atleta, depois comentamos ao jogo.

15 milhões de libras por um atleta que atuou 178 vezes pelo time de Goodison Park, sendo 27 gols na carreira* e uma estreia precoce no Everton sub-18 com 15 anos. Barkley soma 22 jogos pela Seleção Inglesa de Futebol. O ponto negativo da contratação: O atleta não jogou na temporada, pois estava lesionado.**

Os pontos positivos desta contratação são: o meio-campista tem 24 anos e o contrato dele tem a duração de cinco anos e meio. Além disso, ele está liberado para atuar em todas as competições que o Chelsea disputar. Há conhecimento (leia entrosamento) por parte do atleta em relação a alguns futebolistas do elenco de Antonio Conte, afinal, ele atuou com Drinkwater e Cahill na seleção dos Três Leões.

Ah, e Barkley veio abaixo do custo de mercado. Observando de forma inicial, aparenta ser um bom negócio.

* Na Premier League são 150 jogos e 21 gols.

** Dados do London Evening Standard. O Daily Mail noticiou que o atleta já fez um leve treino, em Cobham, na manhã deste domingo.

Sobre Norwich e Chelsea:

Foi um jogo muito ruim. O Chelsea atuou de uma forma tenebrosa, sonolenta, precária e medíocre na primeira etapa. Duas finalizações em 45 minutos, sendo que as duas não foram ao gol de Gunn, arqueiro do Norwich. Por outro lado, os Canários*** chutaram cinco vezes a meta de Caballero. Nenhuma ao gol também, mas foram cinco, né?

O primeiro tempo foi realmente sofrível. Você pode usá-lo como castigo para crianças desobedientes ou quando você estiver sem foco para estudar para a prova do dia seguinte – assista e tenha vontade de estudar instantânea.

O Chelsea apresentou ligeiras melhoras no segundo tempo, mas esse fato é minimamente esperado para um time do calibre dos Blues. Sabe quando você vai a uma formatura de faculdade e a família leva uma placa com os dizeres: “Você não fez mais que sua obrigação!”? Então, a melhora do Chelsea foi mais ou menos isso. De toda forma, os comandados de Antonio Conte não conseguiram tirar o zero do placar.

Em adição a isso, ressalto o fato que acompanhei o Dérbi da Andaluzia logo em sequência. Amigos e amigas, que diferença técnica! A produção, o volume de jogo e a ofensividade dos times. Esses quesitos contrastavam (e martelavam na minha cabeça, levando em conta) com o futebol apresentado no embate anterior.

O pior não é somente ter uma postura apática. O problema é ter um jogo “replay” dentro de um calendário inchado – só no mês de janeiro, o Chelsea enfrenta três vezes o Arsenal. 2 a 2 no primeiro encontro e os outros dois jogos estão marcados para dia 10 e 24 de janeiro.

*** Apelido do Norwich.

Obs: Léo Gomide, jornalista da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte afirmou que o Clube Atlético Mineiro “tenta viabilizar a contratação do meia Nathan, 21 anos, pertence ao Chelsea mas está emprestado francês SC Amiens. Revelado pelo Atlético Paranaense”.

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil

João Vitor Marcondes

Taubateano e jornalista.