Aperfeiçoar o plano A ou tentar um plano B?

O Chelsea vive um ano complicado. A história de amor que parecia se começar quando Maurizio Sarri conseguiu emplacar uma sequência inicial de 12 jogos invicto – um recorde no clube – foi ganhando contornos dramáticos à medida que resultados negativos foram aparecendo. Até que se culminou em duas tragédias: 4×0 e 6×0 para Bournemouth e Manchester City, de Pep Guardiola.

Importante citar o treinador espanhol. À medida que o Chelsea ia conquistando suas primeiras vitórias e tendo um desenho tático bem claro, com muita posse e toque de bola, o estilo ofensivo dos técnicos chegou a ser comparado de forma bastante positiva.

Pois bem, Sarri não tem tanto tempo de casa como Guardiola. São seis meses contra mais de duas temporadas. Além disso, o nível do elenco também é muito diferente. Vale lembrar que, quando Pep chegou, várias vendas e contratações foram exigidas pelo manager – o que gerou até um certo questionamento na época, uma vez que o time não conseguiu nenhum título na primeira temporada.

Depois de uma primeira temporada complicada, o Manchester City de Guardiola se reforçou e aperfeiçoou a parte tática, se transformando em um dos times que jogam o melhor futebol do mundo.

O trabalho de Guardiola é uma referência para Sarri. [Foto: REUTERS/CARL RECINE]


No dia 01/02/2019, a BBC Sport disponibilizou uma entrevista que fez com Maurizio Sarri, na qual o treinador demonstrou ser um “sonhador”, que acredita em sua filosofia de jogo e quer colocá-la em prática.

“Nós precisamos melhorar. Eu preciso mudar a mentalidade completamente.”

“Eu sou um sonhador. Eu quero jogar meu futebol.”

“Antes de tudo, eu quero jogar meu futebol muito bem, depois eu posso mudar.”

“Eu acredito que meu futebol é cooperação, então eu preciso falar com meus jogadores, preciso envolve-los em meu futebol. Mais do que estamos fazendo até o momento.”

O problema, é que para isso, todo o time precisa se adaptar e entender bem o jogo, algo que é muito difícil de acontecer em tão pouco tempo. E esperar tanta paciência da exigente torcida do Chelsea é uma missão muito mais complicada.

Mesmo assim, o treinador dos Blues tenta explicar o porquê de ainda acreditar em seu trabalho:

“A situação na Inglaterra é bem clara. Tem três times acima dos demais (Se referindo à Liverpool, City e Tottenham). Sendo que um dos treinadores chegou à 5 anos, outro à 4 e o outro à 3. O futebol inglês está nas mãos desses times pois eles tiveram um plano e foram pacientes.”

O próprio Guardiola falou a respeito dessa situação, após a goleada que aplicou sobre o italiano:

“Eu sei o que Sarri quer fazer. Meu primeiro ano foi difícil também. Isso precisa de tempo e só depende dos donos.”

Antes das derrotas para Bournemouth e City, Sarri foi questionado por um jornalista da BBC:

“Então, se as coisas continuarem como estão, você continuará com o plano A?”

A resposta de Sarri foi:

“Com certeza. Pois todos, 10 anos atrás conheciam o Barcelona. E o Barcelona venceu tudo pois eles jogaram o futebol deles muito bem.”

Uma derrota para o City, treinado por Guardiola – o criador desse time do Barcelona de 10 anos atrás citado pelo técnico italiano – pode ser tolerada, uma humilhação não. E o 6×0 foi humilhante. O que leva novamente ao questionamento:

E ai, Sarri? Continuar tentando aperfeiçoar o plano A, ou buscar algum tipo de plano B?

 

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

 

Victor Rosa

Curso jornalismo e carrego o sonho de trabalhar acompanhando futebol todos os dias da minha vida. #GoBlues #KTBFFH