papy-djilobodji-chelsea_3751967

Papy Djilobodji: um ano, um jogo e um exemplo de como desperdiçar dinheiro

O zagueiro Papy Djilobodji foi contratado pelo Sunderland junto ao Chelsea nos últimos dias. Possivelmente, a maioria dos torcedores não faz ideia do que essa notícia representa, o que é um grande problema.

Djilobodji foi contratado pelo Chelsea em setembro de 2015 por 2,7 milhões de libras. O zagueiro senegalês foi revelação no Nantes-FRA, mesmo aos 24 anos, considerando que veio do pequeno Sénart-Moissy, também da França.

A partir de sua chegada a Londres, começam os problemas, que nada têm a ver com o atleta, mas com a política de compras e empréstimos do Chelsea. O zagueiro participou da primeira metade da temporada 2015/16, na qual fez apenas uma partida. Pela Capital One Cup, ele jogou os cinco minutos finais da vitória sobre o Walsall e nada mais. Na segunda metade da temporada, foi emprestado ao Werder Bremen e tinha voltado aos Blues, até ser vendido.

Senegalês em sua apresentação: menos de um ano até deixar o clube com cinco minutos em campo (Foto: Chelsea FC)
Senegalês em sua apresentação: menos de um ano até deixar o clube com cinco minutos em campo (Foto: Chelsea FC)

Agora jogador do Sunderland, Djilobodji é só mais um exemplo do desperdício de atletas no Chelsea. Muitos jogadores jovens são contratados, mas não ganham chances de provar o talento em campo. Eles acabam emprestados seguidas vezes, até serem negociados novamente com algum clube intermediário da Europa.

Em seu site oficial, os Blues agradeceram pelos serviços do zagueiro. De fato, seria ótimo ver um pedido formal de desculpas. Mais um nome acaba deixado de lado e perde a oportunidade de participar de uma efetiva renovação do clube, que insiste em investir altos valores para acabar em situações como essas.

Compartilhe

Comments

Category: Mercado de Transferências

Tags: