Hiddink espera contar com Cahill: “Ele é e será de grande importância com a infinidade de jogos que se aproximam”

Guus Hiddink, em entrevista para a imprensa realizada hoje (29) e que antecede o jogo deste domingo (31) contra o MK Dons pela quarta fase da Copa da Inglaterra, falou sobre a saída de Ramires e a permanência do zagueiro Gary Cahill. Ramires acertou, na quarta-feira (27), sua transferência para o Jiangsu Suning, da China. Embora Hiddink tenha sido apenas brevemente o comandante do brasileiro, o holandês está plenamente consciente do impacto do meio-campista durante os 251 jogos ao longo dos últimos cinco anos e meio em que Ramires esteve em Stamford Bridge:

“Devemos prestar homenagem a Ramires porque ele teve boas performances por este clube, com contribuições importantes. Ele tem 28 anos e tinha uma enorme oferta de um clube na China. Ele não estava jogando regularmente aqui e o clube teve esta atitude para recompensá-lo, dando-lhe esta bela transferência”.

 

Gary Cahill também não tem jogado regularmente desde a chegada de Hiddink, que tem preferido lançar a dupla John Terry e Kurt Zouma como titular. Temendo perder espaço para disputar a Eurocopa com a Inglaterra, Cahill teria solicitado ser transferido para outro time, mas Guus aproveitou para desmentir as publicações da mídia e ainda ressaltar que precisa contar com o jogador para o restante da temporada:

“Não há preocupações sobre sua chance de estar no Eurocopa porque ele é de grande valor e vai provar isso nos próximos jogos. Se um jogador não está jogando com frequência, então ele deve ficar um pouco frustrado, mas falei com Gary (Cahill) alguns dias atrás sobre esta situação que eu gosto sempre de fazer com os jogadores-chave (descansar os atletas). Ele é e será de grande importância com a infinidade de jogos que se aproximam. Gary foi muito aberto e muito claro que ele ama estar no clube. Não havia espaço possível para dizer que ele não está feliz aqui. Claro que não jogar dá um pouco de frustração, o que é normal, mas eu gosto muito de sua atitude nos treinamentos. Ele nunca desiste e sempre será recompensado. Não havia nenhum indício dele querer deixar o clube”.
Murilo César