cris

Atento ao desenvolvimento de Andreas Christensen, Chelsea tenta evitar a repetição de erros do passado, mas pode ter problemas

As esperanças do Chelsea de contar com o retorno de Andreas Christensen do seu empréstimo junto ao Borussia Mönchengladbach podem ser frustadas. O zagueiro dinamarquês demonstrou interesse em permanecer na Alemanha para buscar oportunidades na primeira equipe com o clube da Bundesliga.

Esse pode ser um indício de que o jogador possui algum tipo de mágoa com o comando técnico do time de Londres. Como têm se tornado públicos os problemas referentes ao Chelsea, incluindo o trabalho com jovens jogadores, não é de espantar que o jogador queira fazer sua carreira fora do Chelsea. No entanto, o clube londrino parece interessado em reintegrar seu jovem para a próxima temporada.

Christensen, contratado ao Brondby como 15 anos em 2012, juntou-se ao BMG em um acordo de empréstimo de dois anos no verão passado, sem cláusulas de quebra, depois de assinar um contrato de longo prazo em Stamford Bridge. O jogador de 19 anos já fez 24 jogos pelo clube alemão, além de ter se destacado na Liga dos Campeões contra o Manchester City e a Juventus, com suas performances atraindo olhares de Bayern de Munique e Barcelona.

O jovem zagueiro só foi ter seu valor notado quando outros grandes clubes o sondaram. Talento ele já deve ter mostrado em algum momento na base no Chelsea, o que falta é oportunidade e “nome” para poder disputar vaga com jogadores que talvez não estejam no auge da habilidade técnica, mas que possuem grande respaldo devido ao impacto de seus nomes.

Os relatórios do progresso do zagueiro na Alemanha são tão impressionantes que o Chelsea tem tentado explorar modos de reduzir o contrato de empréstimo após 12 meses. Nathan Aké, atualmente emprestado em um período de um ano com o Watford, poderia ser moeda de troca para compensar o retorno de Christensen.

O Chelsea está planejando a vida sem John Terry, cujo contrato expira no verão, e sem Kurt Zouma, lesionado e que provavelmente só volta em outubro. Por isso, os Blues pretendem reforçar o setor defensivo para dar opções para seu próximo técnico.

Para encurtar o empréstimo seria necessário um acordo entre todas as três partes, mas, enquanto o Gladbach poderia considerar uma oferta, Christensen está mais inclinado a permanecer na Alemanha, já que o jogador entende que ele irá se beneficiar de um futebol regular para mais uma temporada.

Christensen parte do pressuposto de que o novo técnico terá caixa para fazer transferências, juntamente com retorno de Zouma à sua forma física em algum momento da próxima temporada. Com isso o dinarmaques poderia se tornar a terceira ou quarta escolha de zaga em Stamford Bridge, o que reduziria suas aparições em competições, até de taças na melhor das hipóteses.

Christensen não teve a mesma sorte de Zouma, mas não perde para o francês quando o quesito avaliado é técnica. O dinamarquês nos ultimo meses fez melhores atuações do que qualquer um zagueiro do elenco atual do Chelsea. O interesse de outros clubes, só prova que o jogador é habilidoso e que possui os requisitos necessários para jogar pela camisa azul londrina na próxima temporada.

Compartilhe

Comments

Category: Mercado de Transferências

Tags: