1989-90

Sequência da equipe de Conte une presente e passado no Chelsea

Não é comum de se ver, no chamado futebol moderno, um time que repita sua escalação por muitas partidas. A rotação de jogadores é uma característica forte do esporte na atualidade. Mas, no caso dos clubes ingleses, essa filosofia passou a ser praticada com certa naturalidade somente após a criação da Premier League, em 1992. Até então, as escalações das equipes só sofriam alterações em casos de lesão ou suspensão de algum de seus atletas.

Em pleno ano de 2016 porém, o Chelsea conseguiu chegar a este feito. Há cinco rodadas, Antonio Conte manda a campo os mesmos 11 jogadores, algo que os Blues não faziam desde a temporada de 1989/90. Naquele ano, o time titular foi o mesmo em seis oportunidades seguidas na liga, além de duas partidas pela Full Members Cup – sendo uma delas a final, diante do Middlesbrough.

Para Bobby Campbell, técnico do clube londrino naquela temporada, não havia a necessidade de mexer em uma equipe que dava tão certo. Em 1989, o Chelsea havia retornado à primeira divisão, e sob o comando do treinador, conquistou a honrosa quinta colocação. Contudo, graças a proibição da participação de ingleses em competições europeias, não pode disputar aquela que seria sua primeira Copa da UEFA.

Nesta semana, o site oficial do Chelsea relembrou a equipe treinada por Campbell que disputou a mais longa sequência de jogos sem alterações, e à qual Conte e seus comandados podem se igualar no próximo sábado, na partida contra o Tottenham, em Stamford Bridge:

DAVE BEASANT

dave-beasant

O goleiro inglês assinou contrato com o Chelsea meses após defender um pênalti na final da FA Cup de 1988, quando foi campeão pelo Wimbledon FC. Com uma rápida passagem pelo Newcastle, atuando em apenas 20 partidas, Beasant chegou a Londres no início da temporada seguinte. Permaneceu na equipe da capital até 1992, fazendo boas atuações e vestindo a camisa do clube em 157 oportunidades. Em 1990, foi campeão da Full Members Cup sem sofrer gols na final.

GARETH HALL

Gareth iniciou sua carreira nas categorias de base do Chelsea, fazendo sua primeira partida como profissional aos 18 anos, contra o Wimbledon FC. O zagueiro fez um total de 171 jogos com a camisa dos Blues, até ser emprestado e, posteriormente, negociado com o Sunderland, em 1996.

TONY DORIGO

tony-dorigo

Nascido em Melbourne, na Austrália, Dorigo chegou à Londres em 1987, após passar algumas temporadas no Aston Villa, onde iniciou sua carreira. Autor do gol que deu ao Chelsea o título da Full Members Cup, o defensor ainda foi um dos responsáveis pelo retorno dos Blues à primeira divisão na temporada anterior. Fez 180 partidas pelo clube, e chegou a naturalizar-se inglês, disputando a Copa do Mundo de 1990 pelo país.

ERLAND JOHNSEN

Vindo do Bayern de Munique, o zagueiro norueguês assinou contrato em dezembro de 1989. Foi eleito o melhor jogador do ano em 1995, e dois anos depois, foi campeão da FA Cup com os Blues diante do Middlesbrough. Também em 97, após oito anos defendendo o Chelsea, retornou para seu país natal, para atuar pelo Rosenborg.

KEN MONKOU

ken-monkou

Transferido para a Inglaterra em 1989, Monkou foi eleito o jogador do ano em sua primeira temporada no Chelsea. Atuando na Holanda até então, o zagueiro do Suriname chamou a atenção de Campbell durante uma partida disputada contra a equipe em que jogava o filho do treinador. Permaneceu em Londres por quatro anos, e em seguida foi para o Southampton.

KEVIN MCALLISTER

Mais lembrado por ter o mesmo nome do ator principal do filme ‘Esqueceram de Mim’ do que por seu futebol, McAllister nunca foi um atleta que chamasse muita atenção. O meia passou seis anos no Chelsea, fazendo 140 partidas pelo clube, até retornar ao futebol escocês.

PETER NICHOLAS

peter-nicholas

Nicholas estava perto de se aposentar quando chegou ao Chelsea. Assinou contrato em 1988, depois de passar por Crystal Palace, Arsenal, Luton, Aberdeen e Watford. Sua presença foi vital na campanha que levou o clube de volta à primeira divisão.

JOHN BUMSTEAD

Mais uma das crias da base do Chelsea, o meia passou 13 anos jogando profissionalmente pelo clube. Participou das campanhas para retornar à primeira divisão em 1983/84 e em 1988/89, além de conquistar dois títulos da Full Members Cup. Ao todo, fez 409 partidas pelos Blues, marcando 44 gols. O mais importante deles, contra o Leeds, que levou o clube de volta à divisão principal pela última vez.

KERRY DIXON

kerry-dixon

Terceiro maior artilheiro da história do clube, Kerry Dixon chegou ao Chelsea em 1983. Foi com a camisa dos Blues que o atacante viveu os melhores momentos de sua carreira, mesmo que o time não passasse pelo mesmo. Na temporada 89/90, marcou um total de 25 gols, sendo o artilheiro da equipe no ano pela sétima vez. Poucos atacantes na história tiveram o mesmo apetite de gols que Kerry possuía. O jogador chegou a fazer parte do elenco selecionado para a Copa do Mundo de 1986, pela seleção inglesa, mas entrou em campo uma única vez, diante da Polônia.

KEVIN WILSON

Kevin Wilson chegou ao clube em 1987. Também atacante, bateu a marca dos 20 gols em sua terceira temporada no Chelsea, sendo a única ameaça efetiva ao domínio dos artilheiros, Dixon e Durie. Sua passagem por Londres foi até 1992, quando se transferiu para o Notts County, da cidade de Nottingham.

GORDON DURIE

gordon-durie

Um dos maiores centroavantes já produzidos pelo futebol escocês, Durie tinha faro para gols, e muito utilizou esse seu talento em favor do clube. Mesmo assim, o jogador não é lembrado com muito carinho pelos torcedores do Chelsea. Ao anunciar sua saída, usou como desculpa o desejo de retornar ao seu país de origem. Mas, pouco tempo depois, foi anunciado pelo Tottenham, como seu mais novo reforço.

Compartilhe

Comments

Category: Ex-Blues

Tags: