West London Derby: a história da rivalidade entre Chelsea e Fulham

Derby do oeste de Londres (Foto: Chelsea FC)

No meio da semana, Chelsea e Fulham fazem o tradicional derby do Oeste de Londres – ou West London Derby. A rivalidade entre Blues e Cottagers é singular e especial em Londres. Há uma aura em torno das duas equipes e que dura até hoje, mesmo com os dois clubes tendo tomados rumos distintos.

Pensando em contar a história desse derby, a equipe Chelsea Brasil preparou esse especial. Nele, trazemos a história do derby, jogos inesquecíveis entre Chelsea e Fulham e jogadores que já vestiram tanto azul quanto branco.

História do derby

Distância entre Craven Cottage e Stamford Bridge (Foto: Fulham FC Brasil)

O West London Derby é considerado um dos menos importantes derbies ingleses, devido às equipes que compõem a região – Brentford, Chelsea, Fulham e Queens Park Rangers. Por diversas vezes, os quatro times estiveram jogando em divisões diferentes.

Chelsea e Fulham passaram boa parte de sua existência em divisões distintas – entre 1968 e 2001, os dois estiveram na mesma divisão apenas cinco vezes – e raramente foram rivais por títulos importantes ou tiveram partidas de alto nível. Isso limita muito a possibilidade de se desenvolver o clássico e, na verdade, serviu para enfraquecê-lo.

A proximidade geográfica das equipes é a base para a rivalidade, mais do que por motivos políticos ou religiosos, assim como em outros derbies. Como as rivalidades na Inglaterra se dão quase sempre de acordo com a proximidade, o maior rival do Fulham é o próprio Chelsea. O Stamford Bridge está situado na Fulham Road que fica a menos de 5km de distância do Craven Cottage (estádio do Fulham), situado à beira do rio Tâmisa. O derby também é conhecido como o Derby da SW6.

No mesmo bairro em que Craven Cottage existia, Stamford Bridge foi construído (Foto: Chelsea FC)

O primeiro jogo oficial entre as equipes ocorreu em 3 de Dezembro de 1910, na segunda divisão, com um público de 35 mil pessoas no Craven Cottage, assistindo a vitória do Fulham por 1-0.

O número reduzido de partidas do clássico, fez com que os torcedores dos Blues desenvolvessem rivalidades com outras equipes, como Leeds United, e outros clubes de Londres, como o Tottenham e Arsenal. O Fulham também formou rivalidades com outras equipes de Londres, como o Brentford e QPR. Com isso, o destaque do West London Derby foi muito reduzido.

Rivalidade ganhou novo tom com a virada do século 21 (Foto: Zimbio)

O Fulham voltou à Primeira Divisão em 2001, colocando os clubes da mesma divisão pela primeira vez desde a temporada 83/84. Com a chegada de Roman Abramovich ao Chelsea, o Fulham viu seu rival tomar um rumo diferente; os vizinhos se tornaram bem sucedidos e o derby ganhou tom de David vs Golias.

Rivalidade recente e jogos marcantes

Em 19 de março de 2006, o Fulham venceu o Chelsea pela primeira vez em 27 anos, 1-0 com um gol do português Luis Boa Morte. A partida foi marcada por controvérsias e confrontos entre as torcidas e reacendeu o derby. Houve invasão de campo das duas torcidas, brigas e muita confusão.

Confusão na partida chocou o país (Foto: BBC)

No dia 23 de setembro do mesmo ano, o Chelsea se vingou desta derrota, com uma vitória por 2-0 em Craven Cottage. Frank Lampard marcou duas vezes. Houve problemas entre as torcidas antes e depois do jogo. Os pedidos de calma dos treinadores e jogadores de ambos os clubes e a ajuda da polícia conseguiram impedir nova invasão das torcidas.

No dia 30 de dezembro de 2006, as duas equipes empataram em 2-2, com o zagueiro americano Carlos Bocanegra, marcando o gol de empate no final da partida para o Fulham (no início do jogo, o lateral alemão, Moritiz Volz, havia marcado o gol de número 15 mil na história da Premier League).  

Bocanegra marcou aos 84′ e empatou jogo em SB (Foto: BBC)

Em 29 de setembro 2007, as equipes empataram em 0-0. Este empate foi o primeiro derby de Avram Grant no comando do Chelsea, e primeiro também para Lawrie Sanchez, na época treinador do Fulham.

Ainda sob o comando de Grant, o Chelsea foi a Craven Cottage em 1º de janeiro de 2008. Perdendo de 1×0, os Blues viraram a partida de forma heroica, e levaram os três pontos para Stamford Bridge. Salomon Kalou e Michael Ballack garantiram a festa azul na ressaca do Ano Novo.

Kalou marcou gol de empate em 2008 (Foto: Goal.com)

Durante a temporada 2008/09, o Chelsea venceu o Fulham por 3-1 sob o comando de Guus Hiddink, com gols de Nicolas Anelka, Florent Malouda e Didier Drogba. Naquela partida, Anelka marcou um gol com apenas 51 segundos de jogo.

Na temporada 2009-10, os Blues venceram o Fulham em Craven Cottage, com uma vitória por 2-0, graças aos novos gols de Didier Drogba e Nicolas Anelka. Foi o primeiro derby de Carlos Ancelotti em Londres.

Anelka marcou na vitória em 2009-2010 (Foto: Getty Images)

Histórico de confrontos

Chelsea e Fulham já se enfrentaram 74 vezes.

65 partidas foram pela Premier League, com 37 vitórias dos Blues, 21 empates e 7 vitórias do Fulham.
Jogaram 6 vezes pela FA Cup, com 2 vitórias do Chelsea, 2 empates e 2 vitórias do Fulham.
E se enfrentaram 3 vezes pela Taça da Liga, com 2 vitórias do Chelsea e 1 empate.

Jogadores “Duas Caras”

Clive Walker

Walker, camisa 10 do Chelsea (Foto: Site oficial do Chelsea)

Chelsea e Fulham já compartilharam diversos jogadores de diferentes tempos. Muitos atuaram nos dois clubes como Clive Walker, nascido dia 26 de maio de 1957. O meia-atacante vestiu camisas de peso como Sunderland e Brighton, além de Fulham e Chelsea, e teve boas passagens por todos eles. Durante a temporada de 87/88, Walker era titular absoluto do Fulham, mesmo com o time disputando a segunda divisão da Premier League.

O inglês ficou marcado por gols importantes como contra o Liverpool nas temporadas de 78 e 82, em edições da FA Cup, quando atuava pelos Blues. Em 78, marcou dois gols na vitória por 4-2, enquanto em 82 deu ótima assistência para Colin Lee na vitória por 2-0. Walkers também ficou marcado pelo gol marcado contra o Bolton Wanderers no penúltimo jogo da temporada 82-83, onde o Chelsea lutava desesperadamente para se manter na segunda divisão. Sua estadia em Londres teve pausa em 1979, quando foi emprestado ao Fort Lauderdale Strikers dos Estados Unidos. No ano seguinte, voltou ao Chelsea, onde permaneceu até 1984. Chegou ao Fulham anos depois, em 87, e ficou três anos atuando pelos Cottagers.

Damien Duff

Ex-Chelsea, Duff hoje veste branco (Foto: Getty Images)

O irlandês, bicampeão da Premier League com o Chelsea, deixou Stamford Bridge em 2006, e em 2009 foi para o Fulham, clube pelo qual ainda atua. Pelos Blues, Duff viveu o auge de sua carreira, tendo conquistado ainda uma Copa da Liga e uma Community Shield.

Eidur Gudjohnsen

Foram seis anos no Chelsea, 186 partidas e 54 gols. Bicampeão da Premier League, campeão da Copa da Liga e da Community Shield, o islandês foi perdendo espaço no Chelsea e se transferiu para o Barcelona. No time espanhol, atuou poucas vezes e retornou, por empréstimo, à Inglaterra em 2011. Sua passagem por Craven Cottage foi rápida e terminou sem gols.

Steve Sidwell

Apesar de meio-campisat, Sidwell foi camisa #9 do Chelsea por uma temporada

O inglês passou passou uma temporada no Chelsea, 2007/2008, e depois se transferiu para o Aston Villa. Chegou ao Fulham em 2011 e, desde então, é o camisa 7 dos Cottagers.

_______

Desde a temporada 2010/2011 – quando o Chelsea venceu em novembro de 2010 – o derby terminou empatado em 4 ocasiões.  Será que desta vez o Oeste de Londres será pintado de azul? Na quarta-feira (28), o oeste de Londres parará para descobrir a resposta.

Texto produzido por: Carlos William, Maria Akemi e Rodrigo Batista

Chelsea Brasil

Somos o Chelsea Brasil, marca oficialmente reconhecida pelo Chelsea no Brasil e especializado em conteúdos e na comunidade de torcedores do Chelsea no Brasil.