CHELSEA CELEBRATE WINNING THE PREMIERSHIP.PIC ANDY HOOPER. CHELSEA V CHARLTON
ABRAMOVIC

Treze anos depois, como estão os jogadores do último jogo do Chelsea antes da chegada de Roman Abramovich?

O ano de 2003 ficou marcado, para sempre, na história do Chelsea Football Club. Mais especificamente em junho, os Blues foram vendidos ao milionário russo Roman Abramovich, pela bagatela de 60 milhões de libras. Em sua primeira temporada como dono da equipe, Abramovich revolucionou a realidade do clube: pagou uma dívida de 80 milhões de libras e investiu outros 100 milhões em contratações.

Assim começava uma nova era no Chelsea, que, pouco a pouco, se tornou uma potência no futebol, além de uma das mais valiosas marcas do mundo.

Com tanto dinheiro investido, é claro que o elenco sofrera grandes modificações. Muitos nomes, importantes para o clube à época, acabaram no esquecimento, devido ao pacote de reforços trazidos pelo dinheiro russo. Agora, 13 anos depois, onde estão aqueles jogadores?

Nesta semana, Roman Abramovich completa 50 anos de vida. Coincidentemente, você verá agora como estão os 11 jogadores que iniciaram a última partida dos Blues antes da compra do clube pelo russo. A partida foi válida pela última rodada da Premier League, em 11 de maio de 2003, contra o Liverpool, em Stamford Bridge. A vitória apertada por 2 a 1 garantiu os Blues na fase de grupos da UEFA Champions League 2003/04.

Carlo Cudicini

Carlo Cudicini nos tempos de jogador (Foto: Action Images/Richard Heathcote)
Carlo Cudicini nos tempos de jogador (Foto: Action Images/Richard Heathcote)

O italiano Carlo Cudicini foi revelado pelo Milan, e chegou ao Chelsea em 1999, após pouco brilho no futebol de seu país. Foi atleta dos Blues por 10 anos, quase metade deles como titular no gol. Perdeu a vaga após a chegada de Petr Cech, em 2004, mas continuou no clube até 2009, quando se transferiu ao Tottenham. Participou de 191 jogos pelos azuis de Londres. Retornou recentemente como membro da comissão técnica de Antonio Conte.

Mario Melchiot

Melchiot pouco fez em sua passagem nos Blues (Foto: Action Images/Andrew Couldridge)
Melchiot pouco fez em sua passagem nos Blues (Foto: Action Images/Andrew Couldridge)

Melchiot chegou ao Chelsea também em 1999, vindo de um programa de jovens jogadores do Ajax. Não teve muito brilho em suas 164 partidas pelo time, e acabou saindo em 2004. Ainda na Inglaterra, defendeu o Birmingham City e Wigan Athletic, antes de encerrar sua carreira, no futebol do Catar. Defendeu a Holanda na Eurocopa 2008, e atualmente faz participações ocasionais em programas de televisão.

William Gallas

Gallas era um dos grandes nomes da era pré Abramovich (Foto: Action Images/Andy Couldridge)
Gallas era um dos grandes nomes da era pré Abramovich (Foto: Action Images/Andy Couldridge)

O zagueiro francês foi contratado por 6,2 milhões de libras, vindo do Olympique de Marselha, em 2001. Formou uma grande dupla de zaga com seu compatriota Marcel Desailly nos Blues, e depois jogou também ao lado de John Terry. Juntos, Gallas e Terry alcançaram uma marca de 16 jogos consecutivos sem sofrer gols. Após a chegada de Mourinho, Gallas foi deslocado para a lateral-direita, até a sua saída, em 2006, na troca com o Arsenal por Ashley Cole.

Gallas jogou 224 vezes pelo Chelsea, e mais 84 partidas pela seleção da França, tendo se aposentado em 2014, após 19 anos de carreira.

Marcel Desailly

Desailly foi um grande capitão no Chelsea (Foto: Action Images/Andy Couldridge)
Desailly foi um grande capitão no Chelsea (Foto: Action Images/Andy Couldridge)

Marcel Desailly teve muito sucesso vestindo a camisa do Milan, onde marcou o gol do título europeu de 1994. Ainda como jogador da equipe rossonera, venceu a Copa do Mundo de 1998, pela França. Logo em seguida, foi contratado pelo Chelsea, e já chegou como capitão da equipe. Após seis anos e 222 jogos pelos Blues, o francês deixou Stamford Bridge e encerrou sua carreira dois anos depois, no Catar. Atualmente, participa de muitos jogos como comentarista na França, e também na Inglaterra.

Celestine Babayaro

Babayaro em ação num clássico contra o Tottenham (Foto: Action Images/Gareth Bumstead)
Babayaro em ação num clássico contra o Tottenham (Foto: Action Images/Gareth Bumstead)

Celestine Babayaro foi parte da geração de ouro da Nigéria, campeã olímpica em 1996. Um ano depois, deixou o Anderlecht para jogar no Chelsea, clube no qual foi peça importante por quase dez anos, atuando por 197 partidas. Sua última temporada foi, coincidentemente, a primeira de José Mourinho no clube. Na sequência, Babayaro se mudou para o Newcastle, e lá jogou por três temporadas, até se aposentar no Los Angeles Galaxy, em 2010.

Jesper Grønkjær

Gronkjaer marcou o último gol antes da chegada de Abramovich (Foto: Action Images/Roy Beardsworth) Livepic
Gronkjaer marcou o último gol antes da chegada de Abramovich (Foto: Action Images/Roy Beardsworth)

O dinamarquês Gronkjaer foi responsável pelo último gol do Chelsea na temporada 2002/2003, ano que antecedeu a chegada de Roman Abramovich, e seu tento marcado na vitória sobre o Liverpool é chamado de “o gol de um bilhão de libras”. Um ano depois, ele deixou o clube, após quatro anos e 137 partidas.

Gronkjaer rodou pelo futebol europeu, jogando em clubes como Atletico de Madrid e VfB Stuttgart, e ainda está em atividade, aos 39 anos. Ele hoje defende o FC Græsrødderne, clube amador da Dinamarca.

Emmanuel Petit

Petit em campo pelo Chelsea (Foto: Action Images/Peter Bennett)
Petit em campo pelo Chelsea (Foto: Action Images/Peter Bennett)

Petit jogou profissionalmente por 16 anos, sendo o Chelsea seu quarto clube, depois de atuar por Monaco, Arsenal e Barcelona. Marcou um gol na final da Copa do Mundo de 1998, vencida pela França, e chegou ao Chelsea em 2001, onde jogou até 2004. Marcou três gols em 76 partidas.

Desde 2011, é embaixador da Copa do Mundo dos Sem-Abrigo, e atua frequentemente como comentarista na televisão francesa.

Frank Lampard

Frank Lampard: ídolo incontestado (Foto: Action Images/Richard Heathcote)
Frank Lampard: ídolo incontestado (Foto: Action Images/Richard Heathcote)

Discutivelmente o maior ídolo da história do Chelsea, Frank Lampard vestiu a camisa dos Blues em 648 ocasiões. Foi contratado junto ao West Ham em 2001 e se tornou um ícone no clube, jogo após jogo. Em 13 anos de serviços prestados, Lampard se tornou o maior artilheiro da história do clube, participando ativamente da conquista dos principais títulos da vida do Chelsea, como a Premier League (três vezes), a UEFA Europa League e a sonhada UEFA Champions League. Atualmente defende o New York City FC.

Graeme Le Saux

Le Saux em campo pelo Chelsea em 2003 (Foto: Action Images/Lee Smith)
Le Saux em campo pelo Chelsea em 2003 (Foto: Action Images/Lee Smith)

Revelado pelas categorias de base do Chelsea, Le Saux fez quarenta jogos em sua primeira passagem no clube, entre 1987 e 1993. Retornou aos Blues em 1997, e lá ficou até 2003. Somando suas duas passagens, jogou 228 partidas e marcou 12 gols. Após a saída de Stamford Bridge, jogou pelo Southampton até 2005, ano em que se aposentou. Atualmente, participa com frequência de comentários esportivos.

Jimmy Floyd Hasselbaink

Hasselback comemora gol contra o Mancester City (Foto: Action Images/Alex Morton)
Hasselback comemora gol contra o Mancester City (Foto: Action Images/Alex Morton)

Após alguma rodagem pelo futebol europeu, Jimmy Floyd Hasselbaink chegou ao Chelsea em 2000. O holandês fez muito sucesso no Leeds United, porém o bom futebol não se repetiu no Atletico de Madrid, e ele desembarcou em Londres, onde se tornou jogador regular. Em suas quatro temporadas, Jimmy marcou 88 gols em 177 jogos. Deixou o clube na mesma janela de transferências que trouxe Mourinho aos Blues. Após se aposentar, o atacante se especializou para ser treinador, e hoje comanda o QPR.

Eidur Gudjohnsen

Islandês em ação contra o Charlton Athletic (Foto: Action Images/Richard Heathcote)
Islandês em ação contra o Charlton Athletic (Foto: Action Images/Richard Heathcote)

Gudjohnsen defendeu o Chelsea de 2000 a 2006, marcando 54 gols em 261 jogos. Após deixar os Blues, o atacante da Islândia jogou por 12 clubes de oito países diferentes, sendo o Barcelona o clube de maior sucesso – foi campeão europeu em 2009.

O atacante ainda está em atividade, e defende o Pune City, da Super Liga da Índia. Fez parte do elenco de sua seleção na Eurocopa 2016, que marcou a participação islandesa com um time bem organizado e apoiado em peso pela torcida.

Claudio Ranieri

O italiano treinou os Blues por quatro anos (Foto: Getty Images)
O italiano treinou os Blues por quatro anos (Foto: Getty Images)

Claudio Raineri treinou o Chelsea entre 2000 e 2004. Passou por muitas dificuldades por causa do idioma, mas foi responsável por algumas importantes mudanças na equipe. De todos os nomes citados acima, Ranieri teve influência na contratação de Lampard, Petit, Gronkjaer e Gallas, além de tornar conhecidos nomes como John Terry, Carlton Cole, Roberth Huth e Joe Cole.

Mesmo com muitas críticas e pressão, o italiano sobreviveu até a primeira temporada pós Abramovich, e levou o Chelsea à UEFA Champions League, até ser substituído, em 2004, por José Mourinho.

Faixa Bônus: Gianfranco Zola

Zola marcou seu nome no Chelsea e teve até o número da camisa aposentado (Foto: Getty Images)
Zola marcou seu nome no Chelsea e teve até o número da camisa aposentado (Foto: Getty Images)

De 1996 a 2003, Gianfranco Zola vestiu as cores do Chelsea. Em 312 jogos, foram 80 gols e muitos lances marcantes. Não foi titular no último jogo antes da chegada de Abramovich, porém, vindo do banco, participou pela última vez de uma partida do Chelsea. Naquela temporada, Zola foi grande responsável por recolocar os Blues na UEFA Champions League, ainda sem o investimento russo.

Sem dúvidas, pode ser considerado o grande nome do fim de uma era do clube que, meses depois, começava sua caminhada rumo ao estrelato do futebol mundial.

Compartilhe

Comments

Category: Conteúdos Especiais

Tags: