transferencia

O mercado de verão europeu do Chelsea

O fim do mês de agosto marca também o fim da janela de transferências do futebol europeu. A chegada de um novo treinador a Stamford Bridge trouxe algumas mudanças importantes ao elenco. Então vamos ver como fica o plantel dos Blues a partir de agora:

CHEGADAS:

Antonio Conte foi apresentado no Chelsea (Foto: Divulgação/Chelsea FC)
Antonio Conte foi apresentado no Chelsea (Foto: Divulgação/Chelsea FC)

Antonio Conte (Juventus/Chelsea): Para começar os trabalhos da nova temporada, o Chelsea apresentou um novo técnico. Antes mesmo do fim da temporada 2015/16, o italiano já havia sido anunciado – e comemorado dentre muitos torcedores. Sua ideia é implantar parte do futebol italiano no Chelsea, com defesas mais sólidas e contra-ataques rápidos. Além disso, seu comportamento positivamente efusivo na beira do gramado chega a animar.

Marcos Alonso (Fiorentina/Chelsea): Após longa procura por um novo lateral-esquerdo, Marcos Alonso foi anunciado como a nova aporta do Chelsea. Em 2014, com a saída de Ashley Cole, não foi fácil confiar no lado canhoto do Chelsea. É claro que o trabalho de Azpilicueta deve ser valorizado, afinal, um bom lateral destro não comprometeu na esquerda. De qualquer forma, um nome que se encaixa 100% na posição é fundamental para uma defesa como a planejada por Antonio Conte. Alonso tem 25 anos e jogava na Fiorentina.

Michy Batshuayi (Olympique de Marselha/Chelsea): Ainda com 22 anos, o jovem belga chega para brigar pela titularidade. Destaque no Olympique de Marselha, o jovem atacante recebeu muita confiança, considerando ainda os 39 milhões de euros gastos em sua contratação. Em poucos jogos no novo clube, ele já mostrou que assumiu a responsabilidade e pode ser um grande nome também no futebol inglês.

N´Golo Kanté (Leicester/Chelsea): Um dos grandes nomes do título inglês do Leicester City, Kanté foi muito elogiado em sua chegada ao Chelsea. Sua versatilidade no meio campo é uma importante virtude, e já lhe rendeu jogos como titular. O francês de 25 anos custou cerca de 36 milhões de euros, e será um dos homens de confiança de Antonio Conte.

Brasileiro está de volta a Londres (Foto: Divulgação/Instagram)
Brasileiro está de volta a Londres (Foto: Divulgação/Instagram)

Eduardo (Dinamo Zagreb/Chelsea): O goleiro português parece um claro exemplo de composição de elenco. Aos 33 anos, Eduardo vem do Dinamo Zagreb para ser, provavelmente, a terceira opção para o gol do Chelsea. Ele fez parte do elenco campeão da Eurocopa 2016, e foi titular dos portugueses na Copa do Mundo de 2010. Eduardo chega por cinco milhões de euros.

David Luiz (PSG/Chelsea): Discutivelmente, a contratação que será mais falada no verão do Chelsea. David Luiz foi contratado junto ao Benfica em janeiro de 2011, e jogou pelos Blues até maio de 2014, quando foi vendido ao Paris Saint-Germain. Dois anos depois e sem adaptação ao futebol francês, o zagueiro brasileiro está de volta a Londres, agora aos 29 anos. Muito marcado pelo fracasso brasileiro na Copa do Mundo de 2014, ele ainda busca mais solidez em campo. Aparentemente, será uma peça útil na rotação do elenco.

SAÍDAS

Loic Rémy (Chelsea/Crystal Palace): Desde a sua chegada, em 2014, o atacante francês costumava ser a segunda ou terceira opção para o ataque. Vindo do QPR, ele até correspondia quando chamado, marcando seus gols e ajudando o clube. Porém, seu futebol nunca foi uma certeza, e sua permanência nunca foi prioridade dentre as negociações do Chelsea. Rémy chegou tímido e saiu discreto, sendo emprestado ao Crystal Palace.

Kenedy (Chelsea/Watford): O brasileiro foi contratado junto ao Fluminense, mas pouco jogou pelo Chelsea. Teve suas chances, tanto na lateral como no meio campo, mas não convenceu a ponto de ganhar vaga definitiva no grupo. Percebendo que o Chelsea ainda vê valor no jovem de 20 anos, os Blues o emprestaram ao Watford, para ganhar mais rodagem na Premier League.

Francês assinou até o fim da temporada com o rival londrino
Francês assinou até o fim da temporada com o rival londrino

Alexandre Pato (Chelsea/Corinthians): Pato é um caso, no mínimo, estranho. Sua chegada trata-se de uma jogada empresarial, é difícil negar. O Corinthians queria vender, e o São Paulo não podia comprar, então seus empresários tentaram valorizá-lo no futebol europeu. Foram pouquíssimos minutos em campo e um único gol. De qualquer forma, não fora seis meses perdidos: agora o atacante foi vendido ao Villareal.

Falcao Garcia (Chelsea/Monaco): O colombiano teve mais uma temporada para mostrar que ainda pode despontar no futebol europeu. Após lesão grave no Monaco e fracasso no empréstimo ao Manchester United, ele chegou a Londres. Mas não deixa nenhuma saudade – inclusive, já deve ter caído no esquecimento. Também sofreu com lesões no Chelsea, e pouco jogou, tendo voltado ao clube francês, dono dos seus direitos.

Matt Miazga (Chelsea/Vitesse): O zagueiro norte-americano chegou ao Chelsea em janeiro, vindo do New York Red Bull como promessa. Não teve muitas oportunidades – apenas dois jogos – e não convenceu. Para ganhar mais experiência, foi emprestado ao Vitesse, clube holandês parceiro de negociações dos Blues.

FAIXA BÔNUS: OS ESQUECIDOS

Nesta pequena subdivisão, apresento os nomes que provavelmente nem são lembrados pelo torcedor. Trata-se de jogadores constantemente emprestados ou vendidos, e que vestem a camisa do Chelsea apenas em partidas de pré-temporada, isso quando recebem tal oportunidade.

Mohammed Salah, após empréstimos, foi contratado definitivamente pela Roma.

O defensor Papy Djilobodji foi vendido ao Sunderland.

Juan Cuadrado, também alvo de empréstimos, foi novamente emprestado à Juventus.

Marko Marin, esquecido pelo clube há anos, foi contratado pelo Olympiacos.

Bertrand Traoré, que surgiu como promessa na temporada passada, acabou emprestado ao Ajax.

Mario Pasalic, frequentemente emprestado, irá defender agora o Milan.

Baba Rahman, que não se adaptou ao Chelsea, foi emprestado ao Schalke 04.

Thomas Kalas teve seu empréstimo ao Fulham renovado.

Christian Atsu também nem voltou a Londres, sendo repassado por empréstimo ao Newcastle.

Lucas Piazon, há quatro anos no Chelsea, foi novamente emprestado, desta vez ao Fulham.

Nathan Ake foi emprestado agora ao Bournemouth.

Marco Amelia, contratado na temporada passada, foi dispensado após o fim do vínculo.

Mitchell Beeney irá defender o Crawley Town, que também conta com o ex-treinador da base dos Blues, Dermot Drummy.

Jamal Blackman, um pouco mais conhecido pela torcida, foi emprestado ao Wycombe Wanderers.

Jeremie Boga Victorien Angban, ambos da base, ficarão no Granada até o fim da temporada.

Christian Cuevas foi emprestado novamente aos belgas do Sint-Truidense.

Jake Clarke-Salter Charlie Colkett, nomes importantes nas categorias de base, foram emprestados ao Bristol Rovers.

O defensor Alex Davey foi repassado ao Crawley Town.

O goleiro Matej Delac e o atacante Islam Feruz foram juntos jogar no Royal Mouscron, da Bélgica.

Michael Hector se juntou ao Eintracht Frankfurt.

Jordan Houghton foi empresatdo ao Doncaster Rovers.

Dion Conroy estará no Aldershot Town até janeiro.

O arqueiro Nathan Baxter chegou ao Met Police, também até janeiro.

Alex Kiwomya já iniciou sua temporada de empréstimo no Crewe Alexandra.

Charly Musonda irá passar o próximo ano no Real Betis.

O defensor nigeriano Kenneth Omeruo acertou empréstimo ao Alanyaspor.

Danilo Pantic teve o empréstimo renovado com o Excelsior.

Kasey Palmer foi emprestado pela primeira vez na carreira, no caso para o Huddersfield Town.

O brasileiro Wallace foi mantido emprestado no Grêmio.

Jhoao Rodriguez também está na América do Sul, defendendo o Intependiente Sante Fe.

Compartilhe

Comments

Category: Conteúdos Especiais

Tags: