COtRarLWEAAzS_e

Crônicas: Pior defesa da Premier League/ataque pifiamente produtivo: a frustração semanal continua

Link permanente da imagem incorporada
Barba, cabelo e bigode: Naismith desmoralizou o Chelsea (Foto: Everton FC)

Identificando um problema defensivo em sua equipe, José Mourinho escolheu pela escalação de Obi Mikel para atuar ao lado de Matic, adiantando Cesc Fàbregas. As próximas linhas deste texto dirão o quanto essa decisão deu certo na partida contra o Everton.

Fàbregas é provavelmente o jogador mais apático da atual temporada, entre todos os times da Premier League. Hoje, atuando com mais liberdade, teve números expressivos: zero finalizações, zero chances criadas, zero desarmes. Passes de lado/para trás: diversos. Entre os volantes, Matic fez seu jogo mais confortável na temporada, mostrando um pouco de seu repertório ofensivo durante a derrota (não só pelo gol).

A resguarda ficava por conta de Mikel, que simplesmente não viu Ross Barkley em campo. O jovem meio campista inglês articulava todas as ações, sempre bem apoiado por seus “coadjuvantes”. Um deles veio a fazer três gols. O conforto do Everton em campo era tanto que, logo aos 8 minutos, o volante Besic deixou o campo lesionado, e o seu substituto foi um meia-atacante (logo ele, Steven Naismith).

O primeiro gol foi marcado aos 16 minutos, resultado quase que imediato da mudança de Roberto Martínez. E esse, apesar de ter ocorrido pelo lado de Ivanovic (criticar o sérvio se tornou redundante), foi o que menos teve “vilões”. Naismith buscou Galloway pela esquerda e se infiltrou rapidamente, chegando a frente dos zagueiros e desviando para o gol. O senso de posicionamento e visão de oportunidade de gol ficam acima de erros individuais nesse lance. Trama muito bem executada pelo “Thomas Muller possível” dos Toffees.

A partir daí, só desastre. Azpilicueta, jogador mais regular do Chelsea, falhou na saída de bola e fez com que sua defesa fosse pega de surpresa. Barkley entregou para Naismith, que finalizou de fora da área para vencer Begovic mais uma vez. Mesmo com o (belo) gol de Matic, que viria a ocorrer momentos depois, os Blues nunca foram uma grande ameaça durante o jogo, tendo uma posse de bola estéril/improdutiva.

Mesmo sem a bola durante a maior parte do tempo, o Everton ainda conseguiu ser superior no segundo tempo. E isso foi coroado aos 37 minutos. Voltado ao ataque, Matic deixou espaço para Barkley desfilar no campo ofensivo. O meia encontrou Naismith que, sozinho, tirou de Begovic e completou o seu hat-trick. Vergonhoso.

Considerações: Se Mourinho foi mal na escalação de hoje, ele se superou nas alterações, onde foi ridículo. Durante o segundo tempo, ao invés de tentar fazer com que o time trabalhasse a bola de maneira produtiva, apelou para os chuveirinhos com Falcao e Diego Costa, sem qualquer tipo de repertório. Também tirou Mikel para colocar Kenedy, mais uma vez completamente fora de posição. Na próxima rodada, caso Begovic se machuque, é provável que o garoto faça até uma ponta como goleiro. O único destaque individual, possivelmente, foi o prório Begovic, que fez três ótimas intervenções ainda no primeiro tempo, evitando algo ainda pior. Pedro e Hazard nem foram citados no texto, pois foi realmente complicado encontrá-los em campo. Tudo errado, tudo errado. Fica até difícil buscar uma solução, pelas opções limitadas do elenco. É provável que, nas próximas rodadas, tenha-se mais do mesmo.

Compartilhe

Comments

Category: Crônicas

Tags: